A espécie mais extraordinária do planeta

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 8.5/10 (2 votes cast)

Existem, hoje, cerca de 1,75 milhão de espécies diferentes de seres vivos já catalogados pela ciência – o que inclui microrganismos, plantas e animais. O número parece gigantesco, contudo as estimativas mais otimistas apontam que esse número não passa de 30% das espécies existentes no planeta. [1] Isto sem falar, é claro de todas as demais espécies que já existiram e que, hoje, estão extintas: estima-se que até 4 bilhões de espécies de plantas e animais viveram em algum momento no passado geológico da Terra.

Mas, dentre todas essas, uma se destaca das demais. Não devido à força de seus membros, porque, por mais que alguns sejam razoavelmente fortes, a maioria não o é. Não devido a seu tamanho, pois também não é lá grande coisa: quando adulto, esse animal varia de tamanho entre 1m e 2,10m, com raros exemplos fugindo disto, seja para mais, seja para menos.

Sim, falo de uma espécie animal. Nenhuma espécie vegetal, por bela ou flor que ela flor que tenha, consegue superar. Nem nenhuma outra espécie animal, por mais bela que seja a pelagem. Essa espécie, aliás, tem pouco pelo. Grande parte de seu corpo é quase, senão totalmente, pelada.

Contudo, existem problemas gigantescos nessa espécie. Como em toda espécie, há uma grande variação genética, o que gera grupos com pequenas diferenças na aparência… Defeitos genéticos ocasionais também acontecem, gerando outras diferenças. E muitos dos membros desta espécie são segregacionistas, mesmo que com níveis diferentes, o que gera boa parte desses problemas.

Outra parte dos problemas dessa espécie são relacionados com a sexualidade e, novamente, entra a questão do segregacionismo. Membros dessa espécie, apenas por apresentar comportamento sexual diferente, fora dos “padrões”, digamos, são segregadas como se pária fossem…

O que destaca esta espécie é que seus membros são capazes de atos fantásticos, mas, ao mesmo tempo, são capazes de atos horrendos, que algumas vezes geram a morte de milhares de outros membros da mesma espécie. É algo, realmente, horrível de se ver, ouvir falar ou estudar. O pior é que vemos atos horrendos, mesmo que não necessariamente tão graves, todos os dias.

Espécie confusa essa… A única do planeta Terra capaz de criar ferramentas que lhes permite contemplar a vastidão do cosmos e, ao mesmo tempo, a única capaz de criar armas de guerra capazes de colocar quase todas as demais formas de vida do planeta em risco… São, ao mesmo tempo, admiráveis e temíveis; belíssimos e horrendos; racionais e irracionais. E muitos de seus membros ainda pensam que o todo foi criado apenas para eles…

Sobre o futuro dessa espécie, assim como as demais espécies do planeta, que estão, ao mesmo tempo, sob o cuidado e ameaça dela? Não sei dizer. Do futuro apenas o futuro sabe.

Estranha espécie… Humana.

Referências

[1]Ao menos 70% das espécies da Terra são desconhecidas

[2] – G. G. Simpson, Evolution, Vol. 6, No. 3. (Sep., 1952), p. 342 (1952)

A espécie mais extraordinária do planeta, 8.5 out of 10 based on 2 ratings

Autor(es):

Mário César

Sou formado em Engenharia de Software e QUASE em Ciência da Computação (não concluí). Pretendo, agora, fazer astronomia na USP assim que possível para, depois, me especializar em astrobiologia. Sou um apaixonado pela ciências em geral e gosto muito de investigar alegações extraordinárias (como a ufologia, por exemplo).

Todas as postagens do(a) autor(a)

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

ChatClick here to chat!+