Mazelas Sociais Que Afetam o Desenvolvimento Intelectual

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 6.8/10 (5 votes cast)

por Kauê Grecco

Que a sociedade produz benefícios à busca do conhecimento é notório; a ciência impulsionada pelas demandas sociais e o troca de experiências e pensamentos centralizados nas academias são de irrefutável valor para a verdadeira cultura da humanidade. Já as mazelas causadas por ela não são tão claras. Assim como Zaratustra subiu às montanhas, exilando-se em uma caverna em companhia de sua águia, para se desintoxicar do convívio em grupo com o intuito de livrar seu espírito das morais humanas e permitir a sua lucidez, proponho um exercício menos penoso que consiste na observação cotidiana e crítica do homem em atividade para identificar as fontes dos percalços que afligem a mente em busca do conhecimento. Ao longo da história, as civilizações assumiram diversas formas e valores, gerando também toda a sorte de características e padrões de comportamento social, podendo ser edificantes ou castradores do conhecimento. Estes últimos, no entanto, podemos agrupar em três grandes grupos, sendo o sexo, trabalho e religião. Em cada tempo ou lugar os desdobramentos deles se fizeram distintos, mas sempre foram as origens das barreiras ao conhecimento.

 

Iniciando pelo mais primitivo, que originado pelos nossos instintos moldam fortemente nossa sociedade, como ilustrado nas obras de Foucault, o sexo é dos componentes mais presentes e ao mesmo tempo pouco notado como problema. Nossa fisiologia já nos presenteou com desejos e impulsos irracionais em pró da reprodução e evolução do homo-sapiens, mas a natureza não contava que o homem fosse complicar emocionalmente e industrializar esta necessidade básica para sua preservação. A cultura baseada na família e a constante exploração da deixa hormonal humana pelo capitalismo são antagônicas e causam desde distúrbios execrados abertamente até a condução de comportamentos cotidianos baseados em objetivos fundados no desejo de suprir a necessidade sexual da melhor forma possível, que pode se traduzir em quantidade ou segurança, dependendo do indivíduo, fenômeno este explicado com grande propriedade pela psicologia. Parece-me bastante claro que tamanha influência embebe nossos pensamentos e assim, nos tira o foco e a razão para perseguir o desenvolvimento do conhecimento.

 

Um pensamento ou ação é classificado de forma gradual pela sociedade, como a subtração da vida de outrem, pode ser desde legítima defesa até crime hediondo. Pensar em sexo não é diferente, a ocorrência vai nos dizer se está sendo prejudicial ao nosso convívio, um distúrbio. Mas na realidade, a simples desconcentração e desejo não saciado já são incômodos à mente, então podemos entendê-los como aceitáveis ou não, mas a própria existência do pensamento já é negativa em momentos não oportunos. Quando o desejo, além de freqüente, se dá por preferências não convencionais como no caso do pedófilo, a sociedade entende como problema e busca a solução mais adequada para aquele indivíduo. Moralmente não nos importa, pois estamos tratando da dinâmica do pensamento. Aquele sujeito nutre o mesmo desejo sexual comum, mas em uma intensidade e foco diverso, e isto o atrapalha, polui os seus pensamentos a ponto de direcionar as suas ações mais imediatas. Em muitos casos, quando não há crime ou a pena já foi cumprida, este indivíduo passa a viver normalmente através da administração de drogas inibidores de seus impulsos sexuais, a chamada “castração química”. O indivíduo assume a sua condição e se trata para poder voltar ao estado ótimo de funcionamento de sua mente. As drogas trazem um benefício drástico ao pedófilo, pois sua mazela é extrema, difícil dizer se o benefício seria pujante para um nível de pensamentos sexuais moderados, mas certamente seria sensível. Tratando de hipóteses filosóficas, esta questão foi resolvida em “A República”, de Platão, através de uma clara regulamentação em torno do acesso ao sexo e reprodução, inclusive descontinuando a instituição familiar. Solução semelhante e modernizada é dada em “Admirável Mundo Novo”, de Aldous Huxley, onde o sexo pode ser praticado livremente entre um grupo de pessoas da mesma casta, sem o objetivo da reprodução, já que a geração de crianças se dá por meio de engenharia genética direcionada.

 

O trabalho está incorporado, principalmente no mundo ocidental, como elemento enobrecedor e formador de bom caráter. Mas se pensarmos na origem de sua existência fica claro que o trabalho não passa de uma necessidade natural para a provisão. Em muitas civilizações antigas a labuta era considerada tarefa degradante, em oposição ao ócio. Temos que trabalhar para obter recursos, não para aprender ou criar. Estas últimas não precisam, e talvez nem devessem, ser diretamente relacionadas à remuneração. As horas dedicadas às praticas que sejam prazerosas para um indivíduo poderiam ser limitadas apenas por um pequeno número de horas necessárias para obter recursos à sua subsistência. No entanto o sistema capitalista nos sugestiona a querer cada vez mais, e, além disso, nos condiciona a entender que o trabalho deve ocupar o maior espaço dentro de nossas atividades. O consumismo estimulado pela vasta publicidade e propagandas subliminares por toda a parte nos entorpece a ponto de gerar desejo, ansiedade, decepção e até vergonha relacionada à posse, ou falta dela, de bens materiais que muitas vezes são desnecessários e até prejudiciais ao convívio social. Toda esta confusão metal que se gera no humano, principalmente urbano, cria turbulências no livre pensar e limita drasticamente o tempo e capacidade de esclarecimento.

 

Para aqueles que acreditam suprir os seus desejos de conhecimento dentro da sua atividade profissional eu peço atenção a si mesmos. Acredita que realmente não tenha interesse em outras práticas? É mais provável que esteja condicionado e nunca tenha experimentado outras fontes do saber para julgar com mais propriedade. O vício no trabalho é das práticas sociais a mais alienante em relação às demais interações e vastidão de possibilidades a serem exploradas por nossas mentes. A ânsia psicológica pela produção pessoal voltada a tarefas especifistas, repetitivas e extenuantes não fazem parte de nossa natureza e nos rouba a capacidade de apreciação e ponderação de tudo mais que nos cerca.  O tempo livre, após o cumprimento do mínimo necessário para a subsistência, pode ser tanto ou mais produtivo, do ponto de vista social e filosófico, do que o voltado à remuneração. Este deveria ser o sentimento a ser perseguido.

 

Aloco a religião em uma necessidade humana que é a de identidade. Ao mesmo tempo em que a sociedade nos massifica, pela necessidade das relações dinâmicas e produtivas, também nos impele a criar identificações, essas podem ser não só através da espiritualidade, mas também da arte ou esporte, por exemplo. Mais uma vez o capitalismo se aproveita deste sentimento e propaga constantemente esta necessidade de se diferenciar, e para isto oferece diversos produtos e serviços. Equipamentos sofisticados, como por exemplo uma bicicleta de liga especial, com freios capazes de parar até um avião; para que? Tornar a atividade mais branda?  Mas o intuito do ciclista não é o prazer do exercício, da endorfina jorrando em seu sangue? O sujeito acaba acreditando que precisa trabalhar mais para comprar um equipamento caro para exercer aquela atividade que originalmente ele teria mais tempo para realizar com sua bicicleta comum que proporcionaria o seu exercício com maior eficácia do que o modelo novo que custa a lhe cansar. Agremiações esportivas, fanatismos também são formas se de alienar. O desejo de acompanhar a vitória ou o aborrecimento da derrota de outros não deveriam ocupar a mente que busca a superação. As atividades devem ser feitas de forma a se eliminar tudo que a sociedade impôs a ela, deixando restar apenas o puro e primitivo prazer da realização e apreciação pessoal. As artes, mesmo as ditas alternativas, também não deveriam receber maior atenção do que sua categoria de existência, o entretenimento. A beleza pode nos agradar e reavivar, mas as artes são representações, e assim, ilusões. Trata-se de uma necessidade, por vezes nem tão legítimas, de expressão de sentimentos induzidos ou irrelevantes. A verdadeira cultura de um povo está em seu conhecimento, a arte ocupa uma diminuta parte dele.

 

A religião é das identificações a mais forte e prejudicial ao livre pensar. Além de ilusória ela submete seus seguidores a dogmas que contradizem a razão e impedem que estes busquem suas próprias experiências e reflexões, retardando o desenvolvimento pessoal e até comunitário. A necessidade de submissão existencial do homem é tão grande que seria impossível pensar na convivência em sociedade sem a espiritualidade, infelizmente. Esta surge justamente na nossa natural vontade de entender, pois temos que ter resposta para todas as perguntas, se não há explicações plausíveis temos que supri-las de outra forma. Alguns tomam o caminho mais confortável que é a credulidade cega em explicações teológicas, outros suprem esta ânsia através de pesquisa e ciência. A origem da busca parte do mesmo sentimento, mas os esclarecidos rejeitam as respostas dadas e exercitam a mente, pois como disse Nietzsche; bom caçador precisa de boa caça!

 

Abdicar de todas estas influências é quase impraticável, já que a retirada física da sociedade também assim se fez. Estes tópicos discutidos guardam grande parte das alegrias do homem, como renunciar a isto? A tarefa não é simples e nem deve ser perseguida por todos, já que a felicidade é o maior bem que um indivíduo pode ter. Mas existem formas de atenuá-las e, ao menos, entendermos a nossa colocação dentro deste sistema e até rirmos de nós mesmos ao notar ações que foram impelidas por ele. O auto-questionamento sobre cada desejo e pensamento é essencial para o desenvolvimento daqueles que buscam o livre pensar.  A observação crítica de tudo e todos que nos rodeiam é tarefa gratificante, mas que muitas vezes não vale o esforço da argumentação, já que a sociedade nasceu e perecerá ignorante.

Mazelas Sociais Que Afetam o Desenvolvimento Intelectual, 6.8 out of 10 based on 5 ratings

Autor(es):

Yuri

Graduado em Biologia com mestrado em Neurociências. Sempre teve interesse em compreender o que se passa à sua volta e nunca parou de questionar. Trabalhou com pesquisas genéticas, fez parcerias com o IBAMA, fundou a Associação Paulista de Falcoaria e Preservação de Aves de Rapina entre outras coisas. Hoje é professor de Ensino Fundamental e Médio, além de ministrar cursos de extensão de Evolução para graduandos em Biologia. Leitor assíduo de Carl Sagan, Richard Dawkins, Bertrand Russell, acredita que divulgação científica é a chave para a fuga do obscurantismo.

Todas as postagens do(a) autor(a)

19 Comments

  1. Cara, realmente… PERFEITO o texto. E digo isto inclusive quanto ao capitalismo.

    Eu costumo dizer que sou capitalista e neo-liberal por pura falta de opções. Gosto muito do ideal comunista (tirando a parte religiosa, em que o comunismo acabou se tornando), mas… Bem, não me surpreende que a União Soviética tenha ido à falência. Afinal, seres humanos são animais competitivos por natureza, então tirando esta competição… Não fica nada. A motivação desaparece, já que o indivíduo não pode crescer e se destacar dentro do conjunto.

    Eu, por exemplo, detesto o fordismo. Falo da construção de objetos idênticos em linha de montagem. Porque, se eu tenho gostos diferentes dos seus, porque teria que ter um carro igual ao seu? Neste ponto, prefiro muito mais veículos artesanais, fabricados à mão. Por isso mesmo desenhei e mandei construir a minha própria bicicleta, do meu jeito.

    Essa bicicleta é uma chopper, tem mais de 2m de comprimento e toda feita de aço. Precisa de 2 pessoas para levantá-la, mas para pedalar é bastante confortável, devido à posição do pedal (que não é abaixo do banco, mas sim mais a frente) e por ter 21 marchas. Ah sim, e para por marchas precisou de duas (isso mesmo: DUAS) correntes.

    Mas, como tudo que é fabricado à mão, ela tem problemas. Não estou podendo andar nela, porque preciso trocar as mesinhas (são 2) e não encontro da forma que preciso (fordismo novamente).

    Enfim… Se todos fizessem como eu ao desenhar e mandar fazer minha própria bicicleta, estariam inclusive exercitando mais seus próprios cérebros. Não só isto, ao mesmo tempo, ficariam também mais felizes.

    Detalhe: a bicicleta é apenas um exemplo, mas a história que contei aqui é verdadeira. ;)

    Abraço!

    VN:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0 (from 0 votes)
    • Realmente é díficil pensar em alternativa ao capitalismo, dada a natureza do homem. Um outro sistema econômico/produtivo só poderia ser viável de forma mais justa se também questionássemos a própria democracia. Mas aí já seria outro texto…

      VA:F [1.9.22_1171]
      Rating: 0 (from 0 votes)
  2. Realmente é díficil pensar em alternativa ao capitalismo, dada a natureza do homem. Um outro sistema econômico/produtivo só poderia ser viável de forma mais justa se também questionássemos a própria democracia. Mas aí já seria outro texto…

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0 (from 0 votes)
  3. Conformismos dos conformados.
    Nós vivemos em um país que se diz emergente. Esta emergência não se aplica a todos os brasileiros, a maioria continua ainda se afogando nos sofrimentos causados por maus políticos, os quais se locupletam nos cofres do estado.
    Muitos destes políticos são os chamados populistas, são os tais que saindo do seio do povo pobre se transformam em salvadores da pátria, mas na verdade quando se encontram em uma posição de destaque mudam de lado rapidamente se esquecendo que suas raízes foram plantadas lá no seio dos humildes.
    A maioria deste povo sofrido não se preocupa muito com os desmandos dos políticos. Porque não se preocupam? Porque estes infelizes e sofredores fantasiam suas vidas nos ensinamentos da Bíblia, com isso se sentem totalmente felizes por pensarem, o que importa mesmo não é a vida terrena e sim a vida futura, mas esta gloriosa vida futura foi inventada para transformar o povo em cordeirinhos, enquanto os governantes fazem o que bem entendem sem a preocupação de serem questionados. As religiões pregam aos quatro ventos: o que importa realmente e a vida futura, ou seja, a salvação gloriosa depois da morte.
    Ao ler a Bíblia descobrimos que ela prega um Deus com dons punitivo e muitas vezes vingativo, ela prega o sofrimento eterno para os não religiosos e pecadores. Muitas coisas escritas na Bíblia não são palavras de um Deus bom e misericordioso, isso são palavras de um Deus a meu ver cruel. Porque cruel, pense bem, sofrimento eterno no fogo do inferno isso é ou não um exagero descabido. Tenho certeza que estas palavras de punição eterna foram inventadas para poder dominar as pessoas mais medrosas, e também com pouco conhecimento, pouco conhecimento gerado pelo medíocre ensino do nosso país. Qualquer pessoa que usar o bom senso e a razão verá que a Bíblia é cheia de contradições. Os que a lerem com a mente aberta sem permitir a interferência dos teólogos verão que um Deus bom e justo jamais teria permitido a nenhum profeta escrever aquilo.
    Uma coisa interessante quando éramos crianças, acreditávamos em papai Noel, saci, mula sem cabeça e muitos outros mitos. Junto com estes mitos havia também o tenebroso inferno de fogo onde as pessoas pecadoras iriam queimar eternamente. Eu pergunto todos nós não acreditamos mais nestes mitos citados, mas há um deles, o tenebroso inferno que a maioria das pessoas religiosas continuam a acreditar. Os teólogos mais espertos dirão, as pessoas continuam acreditando porque o inferno é real.
    Não é nada disso, se usarmos o raciocínio lógico, veremos porque continuam acreditando neste mito, é porque mula sem cabeça, saci, papai Noel e muitos outros mitos, só poderiam nos afetar a nossa vida terrena, mas o famigerado inferno, dizem os teocratas, irá punir os pecadores e não religiosos depois da morte, sendo depois da morte a coisa amedronta mesmo. Desta maneira as religiões aproveitam deste medo mórbido da morte para dominar e escravizar seus adeptos. Por isso muitos continuam a acreditar, mesmo que a razão e o bom senso nos digam que inferno não existe.
    Se alguém mesmo sendo religioso quiser descobrir falhas na Bíblia procure na internet. Tem um trabalho maravilhoso escrito por um pensador americano do século 19. Procure na Google, o nome dele é Robert G. Ingersoll. Quando abrir o blog veja onde está escrito (Robert G. Ingersoll Wikisourse agosto de 2010.) ali aparecera várias obras dele. Não se esqueçam a humanidade só progride através de mentes abertas e não de mentes fechadas e bitoladas em ensinamentos arcaicos.
    Paulo Luiz Mendonça. Pensador do século 21

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0 (from 0 votes)
  4. JUSTIÇA A TODOS.
    Esta crônica não está de maneira nenhuma se relacionando pejorativamente a nenhuma entidade religiosa
    Ela somente terá a incumbência de abrir nossos olhos para as injustiças cometidas por nós seres humanos, principalmente nós cristãos.
    Em primeiro lugar, falamos de Jesus Cristo, um homem sábio, muito evoluído e audacioso para sua época. Seus feitos foram extraordinários, seus ensinamentos foram sem duvida muito significativo. Suas parábolas trouxeram mudanças profundas na nossa maneira de viver. Segundo relatos, foram feitos por ele centenas de milagres, isso ninguém discute são fatos reais os quais são relatados no novo testamento. Agora vamos fazer um paralelo, uma comparação entre Jesus e outros homens de grande talento que surgiram na terra. Por exemplo, enquanto Jesus fez centenas de milagres salvando pessoas as beiras da morte ou com grandes dificuldades. Alexandre Fleming salvou milhares, e milhares de seres humanos da morte certa com a descoberta da penicilina. Pessoas com infecções sem esperança de cura passaram a serem salvas, e a penicilina abriu caminho para outros antibióticos os quais continuam salvando seres por todo planeta terra. Podemos falar também de Luiz Pasteur, que através de suas pesquisas descobriu a vacina anti-rábica. Através desta descoberta, milhares e milhares de seres foram salvos da morte certa e muito dolorosa. Enquanto Jesus salvou centenas de paralíticos, Sabin descobriu a vacina contra a paralisia infantil, com isso salvou milhares e milhares de crianças a se tornarem paralíticas. Alem destes há também Osvaldo cruz, Vital Brasil, Robert Koch descobridor do bacilo da tuberculose e muitos outros médicos e cientistas pesquisadores os quais dedicaram suas vidas na luta contra as varias doenças que assolavam nosso planeta.
    Há também filósofos, educadores e muitos outros nomes importantes no desenvolvimento intelectual da espécie humana.
    Vamos agora, ao porque de toda essa explanação. Está no fato de o nome de Jesus ser amplamente divulgado, não só divulgado, mas vergonhosamente explorado, e estes outros grandes homens também super importantes, seus nomes caíram completamente no esquecimento.
    É fácil de entender a mídia não se preocupa em divulgar os nomes destes homens, porque esta divulgação não gera lucros e o capitalismo vive de lucros quanto mais lucro melhor.
    Paulo Luiz Mendonça. Autor do livro, Crônicas, indagações e teorias. Editora Scortecci.

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0 (from 0 votes)
  5. Manifestação religiosa.

    A manifestação religiosa, ou seja, a busca de um Deus exercida pelos seres humanos, dizem os entendidos que esta manifestação se dá porque existe dentro de nós uma chama flamejante e divina a qual nos impulsiona a crer em um ser superior e criador do universo como um todo.
    Eu particularmente não acredito em nenhuma chama flamejante interna nos levando para esta manifestação.
    Em primeiro lugar se o ser humano fosse eterno não houvesse a morte, ou seja, o fim da vida, esta manifestação, esta chama flamejante nem faria parte do nosso vocabulário, também não faria parte do nosso intimo. O que acontece na verdade é que o ser humano morre de medo só de pensar na morte, e como será alem dela. Todos nós sabemos que ela é impossível de ser evitada. Diante desta preocupação com o alem túmulo e que leva os seres humanos a buscarem alguma coisa na sua imaginação, ou ainda nos ensinamentos vindo de pessoas que professam religiões, mesmo que estes ensinamentos não sejam verdadeiramente provados, eles acreditam para aliviar um pouco as suas preocupações com o futuro incerto. Sendo assim eles se contentam com uma fantasia qualquer para aliviar suas duvidas e amenizar o medo mórbido da morte.
    A maioria das pessoas irão se arrepiar com esta crônica, irão dizer que é uma escabrosa heresia, mas estou tranqüilo porque, ela está baseada em raciocínio lógico e coerente, é só analisá-lo friamente sem a interferência de dogmas religiosos.
    O que leva a maioria dos seres humanos a buscarem as religiões não é nada mais do que buscar ajuda para problemas de saúde, de dificuldades financeiras, ou por problemas de foro intimo. Observem buscar ajuda: Ninguém se preocupa em levar ajuda para ninguém, pensam somente em angariar vantagens, isso é próprio do nosso egoísmo
    Pessoas, sem os problemas relacionados acima, dificilmente são freqüentadoras assíduas de templos religiosos. Elas freqüentam bem moderadamente sem muito fanatismo, muitas vezes, somente para fazerem se passar por pessoas cheias de moral, para mostrarem que são tementes a Deus, mas o egoísmo, maledicência, orgulho, arrogância e o individualismo continuam intactos na consciência sem nenhum progresso.
    O progresso tecnológico executada pela mente humana caminha rapidamente para um futuro promissor, continua avançando a passos largos, mas infelizmente a moral humana continua caminhando para traz, sempre retrocedendo. Continuando assim a moral humana que dizem ser a essência de Deus estará voltando lá para a idade da pedra.
    Paulo Luiz Mendonça, autor do livro Crônicas Indagações e Teorias. Editora Scortecci.

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0 (from 0 votes)
  6. Deus está confuso.

    Porque Deus está confuso? A resposta é muito simples, vejam, seus filhos os quais somos nós os seres humanos.
    Obs, Esta denominação, filhos de Deus foi criada por nós mesmos acredito que seja por conveniência, pois ser filhos de Deus nos da uma qualidade mais importante, isso é bom para aumentar nossa credibilidade no universo.
    Se formos todos filhos de Deus, naturalmente somos uma família, sendo uma família teríamos que ser unidos, mas a coisa não está se processando da maneira correta, porque a coisa não vai bem? Não vai bem pelo fato de nós seres humanos termos defeitos incorrigíveis, os quais são egoísmo, individualismo, defeitos estes que geram maledicência, orgulho, inveja, falsidade, hipocrisia e muitos outros defeitos que são inerentes a nós seres humanos.
    Vamos ao caso, porque Deus está confuso. Ele olhando para o planeta terra vendo sua família os quais são seus filhos, ele nota que há uma grande divergência na maneira de se comunicar com ele, poucos destes filhos se comunicam diretamente a maioria usam intermediários que são as diversas religiões do planeta. Nesta diversificação de religiões é que a coisa fica feia. Existem tantas, que se torna difícil de serem contadas, porque esta diversificação tão grande se Deus é um só?
    Qual conclusão tiramos disso tudo. Deve estar havendo algum interesse escuso por traz desse emaranhado de seitas religiosas. Seria interesse financeiro, seria interesse de poder ou seria interesse político.
    O pior de tudo isso é que cada religião diz com toda convicção que a sua e a melhor, os argumentos são os mais variados, alguns são até absurdos, como um que vi na internet o cidadão diz assim (somente acredita em Deus quem acredita na Bíblia Sagrada), isso é o mesmo que querer monopolizar Deus exclusivo para eles. A convicção dos religiosos cristãos se enraíza tanto nas mentes que eles não se preocupam em pesquisar, procurar saber da importância das outras religiões, se bitolam na sua, se fanatizam e dali em diante não vêem mais nada alem da sua crença. Por exemplo, a maioria dos Cristãos nunca se interessaram saber da importância da religião islâmica, do Judaísmo do Budismo do Hinduísmo e de outras de menores expressões. Estas outras religiões não são meia dúzias de pessoas são muitos e muitos milhões, portanto nós temos que saber que, enquanto nós Cristãos temos como nosso guia espiritual Jesus Cristo eles tem os guias espirituais deles, nós não podemos achar que só a nossa crença e a verdadeira. A verdade é que estamos todos no mesmo barco da incerteza. Sei que os adeptos da Bíblia Sagrada dizem não estarem neste barco da incerteza porque eles têm a convicção que a Bíblia é realmente a palavra de Deus, eles acreditam porque alguém os induziu a acreditar, não é porque o mesmo tem provas absolutas não é nada disso, apenas eles aprenderam a acredita nada mais que isso. Os islâmicos também têm convicção que o Alcorão contem as palavras de Deus, os hindus acreditam também que suas divindades os levam para Deus Os adeptos do Judaísmo Acreditam no velho testamento, o qual os cristãos também acreditam, só que eles os judeus não acreditam em Cristo.
    Vamos agora aos números aproximados dos adeptos das diversas religiões.
    Cristianismo, 1.900 milhões.
    Islamismo, 1.200 milhões.
    Hinduísmo, 800 milhões.
    Budismo, 360 milhões.
    Taoísmo, 2.7 milhões
    Xintoísmo, 2.6 milhões.
    Judaísmo, 12 a 15 milhões
    Umbanda e Candomblé só no Brasil 5 milhões.
    Espiritismo Kardecista 15 milhões.
    Seicho no-ie , 2.5 milhões só no Brasil.
    Há também o Confucionismo, Xintoísmo e outras de menores expressões.
    Diante deste quadro nós temos que no mínimo respeitar os outros seguimentos religiosos e não dizer aos quatro ventos que a nossa é a mais importante ou mais verdadeira, repito nós estamos todos no barco da incerteza, e não se pode fugir dele, podemos para nos enganar, fantasiar nossas convicções, mas até o dia de hoje ninguém soube da verdade absoluta.
    Quando eu disse Deus está confuso, é pelo numero elevado de religiões professadas pelos seus filhos.
    A confusão maior que eu conheço está no cristianismo, á primeira ramificação foi a divisão entre católicos e protestantes, hoje chamados de evangélicos.
    Entre os evangélicos, houve tantas ramificações que se perde a conta, o número é assustador nem faço idéia onde isso irá parar.
    Nestas ramificações, o que se nota é cada uma puxando a brasa para sua sardinha, tentando montar um império maior que o outro, em muitos seguimentos até se esqueceram os preceitos de Cristo e estão montando verdadeiros impérios de poder e dinheiro.
    Depois destas explicações não acham que Deus deve estar totalmente confuso.
    Paulo Luiz Mendonça autor do livro Crônicas, indagações e teorias. Editora Scortecci.

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0 (from 0 votes)
  7. O que é o inferno.
    Quando crianças, nós estávamos sujeitos a receber de nossos pais algum tipo de ameaça para nos amedrontar quando não obedecíamos as suas ordens, ou quando fazíamos alguma peraltice. Diziam eles que o bicho papão vinha nos pegar, ou ainda, papai do céu chora se você fizer arte, e muitas outras expressões folclóricas. Isso aplicado em crianças tudo bem, são apenas fantasias infantis, quando a pessoa cresce estas figuras apagam do seu cérebro, não deixando nenhum resquício de preocupação.
    Não sei como é em outras partes do planeta onde não acreditam na Bíblia Sagrada, mas aqui no nosso país, onde a maioria acredita, foi criado á figura do diabo o representante do mal o qual lhe deram vários nomes tal como satanás belzebu e muitos outros. Ele é um sujeito mau, ostenta na cabeça um par de chifres, segundo dizem as religiões, ele é tenebroso, horripilante é também cheio de artimanhas as quais usa para atrair os seres humanos descuidados Seu reino se chama inferno, cujos portões estão sempre abertos para receber os pecadores os quais perecerão lá eternamente. Se falarmos isso hoje para uma criança com um mínimo de inteligência ela irá rir e levar na brincadeira, se por acaso ela acreditar no momento, quando ela se desenvolver, se tornar adulta verá que esta figura diabo e inferno, não passa de uma coisa ridícula. Se fosse no tempo da idade média, até se podia aceitar que as pessoas acreditassem, mas hoje no século vinte um, uma época com grande avanço nos conhecimentos, grande avanço na tecnologia e um tremendo avanço nos meios de comunicação, é uma vergonha ter pessoas adultas acreditando em uma coisa tão bizarra quanto a figura do diabo cuja morada é o inferno.. Será que ainda não perceberam que a figura diabo foi criada para amedrontar e atrair as pessoas para as religiões. Quando falam que o problema com o diabo é depois da morte ai que o medo cresce e toma proporções gigantescas, porque o medo da pós-morte é terrível para os seres humanos, porque o medo é terrível. Porque temos o raciocínio, podemos pensar no futuro. Os animais, por exemplo, não tem esta preocupação porque eles não raciocinam. Os seres humanos sim raciocinam e temem a morte. As religiões aproveitam deste medo mórbido para atrair mais e mais adeptos. No futuro quando a mente humana estiver mais desenvolvida, a inteligência estar mais aprimorada, religião será coisa do passado.
    Na minha modesta opinião, Deus ou o diabo os quais representam o bem e o mal. Estas figuras estão com toda certeza dentro da nossa própria consciência. Nós podemos ser Deus, e também ser o diabo tudo depende do nosso procedimento. Se agirmos com decência, dignidade, amor ao próximo, e não sermos egoístas, maledicentes e hipócritas, seremos a essência de Deus. Se formos indecentes, indignos, maldosos, Hipócritas, egoístas e maledicentes fatalmente teremos a essência do diabo. Esta é a verdade nua e crua o resto é tudo fantasia, não tem nenhum sentido pratico, portanto, religião não nos levará a nenhum paraíso glorioso povoado por anjos com suas liras entoando cânticos celestiais. Se levarmos uma vida exemplar, correta, de trabalho e honestidade. A única coisa que poderemos conseguir será uma exuberante paz de espírito, a qual nos dará coragem e tranqüilidade para enfrentar a morte. Assim iremos para o túmulo em paz com a consciência de dever cumprido. Quem teve uma vida descente e produtiva para a humanidade nunca temerá a morte. A morte somente será temida por aquele que têm a consciência pesada por não ter cumprido seu dever de maneira exemplar e correta.
    Paulo Luiz Mendonça.

    Não adianta nada.
    Não adianta nada amar a Deus sobre todas as coisas.
    Se você deixa seu semelhante abaixo de todos os seus interesses.
    Não adianta nada ser freqüentador assíduo dos templos religiosos.
    Se você continua a ser egoísta, não estendendo a Mão a um necessitado.
    Não adianta nada pagar o dízimo com toda fidelidade.
    Se você nega ao seu semelhante o pão para saciar-lhe a fome.
    Não adianta nada não trabalhar no sábado por que é dia reservado ao senhor.
    Se você usa neste dia o trabalho dos seus semelhantes.
    Não adianta nada sair de porta em porta procurando almas para salvar.
    Se você esquece os seus afazeres e o progresso da sua própria vida.
    Não adianta nada se especializar na leitura da Bíblia.
    Se você não se preocupa com os acontecimentos e progressos da humanidade.
    Não adianta nada aparentar-se bem vestido para impressionar.
    Se você internamente demonstra que a hipocrisia se faz presente.
    Não adianta nada estar sempre no templo aprendendo coisas maravilhosas da Bíblia.
    Se você no dia a dia deixa de praticá-las.
    Não adianta nada aprender, não julgueis para não ser julgado.
    Se você faz isso diariamente com seu semelhante.
    Não adianta nada estar sempre orando e fazendo pedidos.
    Se você mantêm suas mãos na inércia sem ajudar a ninguém.
    Não adianta nada se preocupar em ser salvo no dia do juízo final.
    Se você não procura engrandecer o aprimoramento progressivo do seu espírito.
    Se algum dos itens acima lhe servir, vista a carapuça. Se nenhum deles se encaixar com sua conduta, então você deve sentir-se como um ser humano iluminado, portanto jogue a no lixo.
    Paulo Luiz Mendonça.

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0 (from 0 votes)
  8. Robert G. Ingersoll.

    Este texto abaixo foi escrito por Roberto G. Indersoll, também foi á gota d’água para que ele se tornasse um agnóstico. Ele assistia um culto evangélico e o pastor fazia uma pregação se referindo á morte de Lazaro e um homem rico.
    Observem a encenação.
    Então, com uma expressão dramática, colocou sua mão direita na orelha e sussurrou:
    “Escutem! Ouço a voz do homem rico. O que ele diz? Ouçam! ‘Pai Abraão! Pai Abraão! Rogo para que envie Lázaro, e que ele mergulhe a ponta do seu dedo na água e refresque minha língua seca, pois estou atormentado pelas chamas’. Oh, meus irmãos, ele vem fazendo este pedido há mais de dezoito séculos. E por milhões de anos este lamento ainda ecoará pelo abismo que separa os salvos dos perdidos. ‘Pai Abraão! Pai Abraão! Rogo para que envie Lázaro, e que ele mergulhe a ponta do seu dedo na água e refresque minha língua seca, pois estou atormentado pelas chamas’”.
    Pela primeira vez compreendi o dogma da danação eterna e as “boas novas da bem-aventurança”. Pela primeira vez minha imaginação apreendeu as alturas e as profundezas do horror cristão.
    A partir daquele dia não tive mais medo nem dúvidas. Para mim, naquele dia, as chamas do inferno foram extintas. A partir daquele dia passei a odiar profundamente quaisquer crenças ortodoxas.

    Entenderam o exagero do referido pastor, esta enganação só pode atingir pessoas que não usa seu raciocínio, pois isso é um exagero descabido, é simplesmente uma conversa para amedrontar as pessoas. Como ele poderia estar ouvindo o homem rico pedir para Lazaro molhar o dedo na água e por em sua língua para refrescar as chamas que o consumia a mais de dezoito séculos. Deu para perceber a figura que ele usava para amedrontar e atrair adeptos para sua religião, só uma pessoa de miolo mole pode se influenciar com uma conversa tão estúpida quanto esta.
    Nós podemos ser religiosos não há nenhum problema, mas devemos observar os exageros que os teólogos usam para nos amedrontar. Nenhum Deus por mais cruel que seja não deixaria alguém sofrer nas chamas do inferno por mais de dezoito séculos e segundo o pastor este sofrimento seguiria ainda por milhões de anos.
    A partir do dia desta pregação Roberto G. Ingersoll percebeu o caminho errado que seguia, sua mente clareou dando lugar ao bom senso e a razão e ele se tornou um agnóstico. Porque tomou esta decisão? Simplesmente pelo exagero dos ensinamentos do pastor que abraçava sua Bíblia dizendo aqui está a verdade.
    Robert G.Ingersoll tornou-se um estudioso da Bíblia por muitos anos, para mostrar os pontos conflitantes e os exageros do referido livro.
    Quem se interessar pelo assunto procure na Google, é só digitar seu nome Robert G. Ingersoll, ali se encontra muitas obras dele que servirá para esclarecer as pessoas que estão interessadas em tirar suas dúvidas.

    Paulo Luiz Mendonça

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0 (from 0 votes)
  9. Porque da ganância dos seres humanos.

    Meus comentários não são de nenhum cientista, sociólogo ou de qualquer ser humano letrado cheio de diplomas na parede ou com muitas teses de pós-graduação. Meus comentários são de uma pessoa comum, sem nenhuma faculdade no meu currículo. Tive apenas o prazer de ter freqüentado a faculdade da vida, a qual eu considero a melhor de todas, pois ela não é discriminatória, todos podem freqüentar, basta apenas saber aproveitar as aulas recebidas durante o curso de nossas vidas. No momento estou fazendo pós-graduação na terceira idade.
    Há dois tipos de ganâncias nos seres humanos pode-se chamar a primeira de ganância inata, e a segunda de ganância estimulada ou induzida.
    A primeira delas, a inata é aquela ganância desenfreada em que o cidadão quer tudo para si, é um individualismo desmedido. Estas pessoas são extremamente materialistas, querem angariar o máximo possível e se der até o impossível, não se importando com escrúpulos e nem se preocupam em saber o que é moralidade, querem a qualquer custo aproveitar o máximo das coisas boas que o planeta lhes oferece. Estas pessoas não tem nenhuma preocupação em saber se seu procedimento está massacrando, causando a fome, ou o sofrimento ao seu semelhante, na verdade são extremamente hipócritas e insensíveis. Geralmente estes indivíduos procuram fonte de arrecadação as quais possam satisfazer as suas taras por poder e dinheiro.
    A maneira mais apropriada para esta pratica é participar ativamente da política através de nomeações ou cargos conquistados pelo voto.
    As nações do terceiro mundo a qual inclui o nosso país Brasil, geralmente são muito vulneráveis no que tange o controle das finanças, sendo assim, os corruptos aproveitam, pois o estado é um campo fértil para a prática inescrupulosa de arrecadar dinheiro fácil. A outra maneira é através de atos ilícitos, como tráfico de drogas, armas ou qualquer outro tipo de pirataria.
    O outro tipo de ganância, a estimulada ou induzida, em nosso país nem poderíamos chamar de ganância e sim de prevenção para o futuro. Como vivemos em um país instável financeiramente falando, as pessoas se preocupam com o dia de amanhã. As preocupações são: medo de perder o emprego, medo dos pacotes econômicos os quais desestabilizam a economia, mas a principal preocupação é sem sombra de duvida a mais funesta é a previdência social. O cidadão sabe que irá se aposentar com salário medíocre o qual não poderá satisfazer suas necessidades básicas.
    Diante deste quadro até as pessoas não materialistas procuram angariar o máximo possível para lhes dar cobertura no futuro que se deslumbra incerto. Nesta luta os mais inteligentes e mais bem preparados conseguem fazer o seu pé de meia, enquanto os não tão inteligentes e despreparados ficam a mercê das migalhas que sobram na guerra do quem pode mais chora menos.
    Este segundo grupo de seres humanos, poderia deixar de existir se nós vivêssemos em um país estabilizado, que tivesse uma aposentadoria digna como há em países de primeiro mundo. Desta maneira as pessoas não precisariam se preocupar com o futuro teriam uma vida tranqüila apenas se preocupando com seu bem estar e sua sobrevivência, nada de montar seu pequeno império para lhe sustentar nos dias de vacas magras.
    Porque neste país a luta é violenta? Porque temos que pagar escola particular, plano de saúde, pagar seguro por não termos uma segurança adequada etc. etc. Nós pagamos por todos estes serviços acima citados através de impostos escorchantes, mas os governantes não nos dão uma assistência adequada nos forçando a procurar alternativas de sobrevivência a qual nos dificulta ainda mais. A arrecadação de impostos é extremamente rendosa não há nenhum problema, mas a falta de dinheiro para a saúde, segurança e a educação e muitas outras coisas são causadas pela burocracia, corrupção e principalmente pelo nefasto cabide de emprego o qual sobrecarrega a pesada maquina administrativa. O empreguismo é usado pelos governantes para angariar votos e se manterem no poder. Quem se encaixa neste esquema se da bem consegue seu emprego, no futuro tem uma aposentadoria um pouco melhor, mas o resto da população sofre muito com as conseqüências destes desmandos governamentais.
    O principal problema causado por tudo isso é a má distribuição da renda, formando com isso, á grosso modo três classes sociais, os extremamente ricos, uma classe média sem muita estabilidade, os quais têm de enfrentar uma luta desenfreada no seu dia a dia para manter-se no nível conquistado. E por ultimo A classe pobre que sobrevive a trancos e barrancos, tendo em seu bojo também aqueles abaixo da linha da pobreza os quais não tem nenhuma perspectiva de dias melhores.
    Uma comparação figurada das três classes sociais. Os extremamente ricos estão nas ondas serenas do mar em iate luxuoso, a classe média está na água nadando com dificuldades tentando sobreviver e a classe pobre esta se afogando abaixo da superfície da água, este é o nosso querido país Brasil.

    Paulo Luiz Mendonça.

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0 (from 0 votes)
    • Paulo, concordo contigo. Mas tem alguns problemas.

      Dentre os países de primeiro mundo onde existe um sistema de aposentadoria do governo (não, nem todos têm!), estão TODOS com a corda no pescoço e tendo de fazer reformas (vide França), pra poder continuar prestando este serviço.

      Nos EUA, se não me engano, o valor dessa “aposentadoria” é apenas simbólico. TODOS, ao se aposentar, recebem o mesmo, não importa o quanto tenham ganhado. E é uma MERRECA!

      Por isso foram criados os planos de previdência privada. Quer saber o melhor de tudo sobre eles aqui no Brasil? O que você gasta fazendo o seu, você pode descontar no imposto de renda. E os ricos, que de burros não têm sequer a cara, todos fazem. Da classe média, os mais espertos fazem. O restante chupa o dedo.

      Sobre as 2 formas de ganância listadas por você, a primeira (corrupta) me causa nojo. É um dos motivos pelos quais tenho nojo de política. Mas na segunda (honesta) não vejo problema algum. Porque, ao mesmo tempo em que esta pessoa está lutando por angariar fundos para uma vida melhor no futuro, ela também está produzindo bens e serviços, que vão beneficiar seu país e também ao seu próximo, seus co-cidadãos.

      Mas é o que eu já disse no primeiro comentário deste artigo: o capitalismo tem SÉRIOS problemas, os quais precisam de uma solução logo. Não acho necessário abandoná-lo, porque ele é o que mais combina com o ser humano (que é um animal altamente competitivo). Mas… Como corrigi-lo? :)

      Abraço!

      VN:F [1.9.22_1171]
      Rating: 0 (from 0 votes)
      • Mário césar, sobre os planos de previdencia que há em paises de primeiro mundo voce pode confiar, aqui no Brasil até estes planos são duvidosos eu me lembro do Monte pio da familia militar, parece ter falido e deixado as pessoa no prejuiso, não sei hoje como esta esta a confiabilidade dstes planos d previdencia. Paulo Luiz Mendonça.

        VA:F [1.9.22_1171]
        Rating: 0 (from 0 votes)
  10. Porque os humanos são tão desiguais.

    Sei perfeitamente porque isso acontece, somos diferentes porque somos frutos da fusão dos genes dos nossos pais. Sendo assim nós somos o resultado desta união, tudo bem, ninguém contesta este procedimento da natureza. Por isso somos diferentes tanto fisicamente como intelectualmente até ai nenhum problema. Sendo assim os mais prendados fisicamente e intelectualmente, leva uma tremenda vantagem sobre os não tão prendados, esta é a realidade da raça humana. Esta realidade é que leva os humanos a terem classes sociais diferentes onde os mais inteligentes sobrepujam e dominam os menos inteligentes. Este fato pode ser justo ou injusto, depende de como encaramos as coisas. Se nós somos frutos do evolucionismo, as coisas estão perfeitamente justas não há o que questionar, por outro lado se acreditarmos no criacionismo e não no evolucionismo as coisas tomam outro rumo abrindo espaço para questionamento.
    Segundo a teoria do evolucionismo, Deus, foi o criador de todas as coisas, também criador de nós seres humanos. Sendo assim esta diferença entre nós é uma tremenda injustiça, porque, se Deus e o pai de todos, temos que entender que o bom pai quer o melhor para seus filhos, sendo assim ele deveria dar a todos seus descendentes os mesmos predicados e não dar a uns físicos e intelecto aprimorado e a outros um fraco intelecto e nenhum predicado físico. O criador deveria privilegiar a todos com igualdade. Porque os seres com físico e intelecto privilegiado levam grande vantagem sobre os outros, isso para mim não reflete um ato de justiça.
    Sei que os adeptos do criacionismo têm sempre as respostas na ponta da língua, dizem eles que Deus tem um projeto para cada um, isso e fácil dizer para quem foi projetado com regalias e uma vida privilegiada, mas nós temos que pensar nas pessoas que sofrem não só aqui no nosso país, mas em todo o mundo. Todos já viram fotos de coisas belas, de paisagens maravilhosas que há sobre a terra onde a televisão mostra e pergunta vocês acreditam em milagres, isso tudo é tática da mídia para reforçar a crença no criacionismo. A mídia não mostra os sofrimentos que há em nosso planeta, vocês já viram na áfrica mães magras e sofridas dando de mamar com seus seios na mais pura pelanca uma verdadeira muxiba, causada pela fome e desnutrição, aquelas crianças nos braços das mães morrendo de fome, onde as moscas passeiam sobre seus olhos abertos, também vemos seus ossos aparecendo quase saindo da pele de tanta magreza. Qual o projeto que Deus tem para estas criaturas sofridas, porque a mídia não mostra estas cenas de horrores e pergunta vocês acreditam em milagres. Estou citando apenas um caso entre milhões deles em todo o planeta.
    E muito fácil acreditar em Deus para quem está tendo uma vida sem problemas graves, mas para aqueles que vivem em regiões áridas que vêem suas plantações esturricarem sob o sol ardente sem uma gota de água da chuva, qual é o projeto de Deus para estes sofredores que serão dizimados pela fome implacável.
    Não tenho a intenção com minha crônica de mudar a crença de ninguém quero apenas induzir as pessoas a pelo menos questionar as coisas sem coerência pregadas pelas religiões. Acreditar com uma fé cega e no mínimo falta de personalidade própria para questionar os pontos obscuros, temos que ter no mínimo um pouco de visão e um mínimo de inteligência para questionar as dúvidas as quais nos despertam e nos mostram incoerências nas explicações religiosas.
    O erro está em crer sem questionar, crer apenas porque fomos moldados quando crianças a acreditar e nunca duvidar, mas quando nos tornamos adultos temos que ter nossa própria visão e não continuarmos a seguir o que nos foi ensinado quando crianças, o porquê disso, se nossos pais estivessem errados segui-los seria dar prosseguimento a um erro. Devemos direcionar nosso próprio destino em busca de uma verdade sem contestação, devemos fazer isso porque somos seres pensantes, não podemos agir por instintos e nem deixarmos que terceiros nos dirijam pela vida afora, temos que agir seguindo nossa inteligência, questionar os pontos polêmicos é o mínimo que devemos fazer. Quem nunca questionou seus pais terrenos? Todos nós fazemos isso, nossos país sempre estão abertos para todo e qualquer questionamento, Deus também se realmente existir ele deve estar sempre aberto a qualquer questionamento não e preciso temê-lo, se ele é bom e justo nós temos toda liberdade para inquiri-lo sobre as falhas que há em nosso planeta.

    Paulo Luiz Mendonça.

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0 (from 0 votes)
  11. Nota gostaria de saber, e a Petrobras também deveria pesquisar qual a energia usada no inferno, pois o fogo lá dizem ser eterno nunca apaga, eles devem ter um tipo de energia a qual não é do nosso conhecimento. Devemos indagar os teólogos talvez descubramos que energia misteriosa é essa, se a descobrirmos será interessante usar aqui no nosso planeta.

    Paulo Luiz Mendonça.

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0 (from 0 votes)
  12. O que é o inferno.
    Quando crianças, nós estávamos sujeitos a receber de nossos pais algum tipo de ameaça para nos amedrontar quando não obedecíamos as suas ordens, ou quando fazíamos alguma peraltice. Diziam eles que o bicho papão vinha nos pegar, ou ainda, papai do céu chora se você fizer arte, e muitas outras expressões folclóricas. Isso aplicado em crianças tudo bem, são apenas fantasias infantis, quando a pessoa cresce estas figuras apagam do seu cérebro, não deixando nenhum resquício de preocupação.
    Não sei como é em outras partes do planeta onde não acreditam na Bíblia Sagrada, mas aqui no nosso país, onde a maioria acredita, foi criado á figura do diabo o representante do mal o qual lhe deram vários nomes tal como satanás belzebu e muitos outros. Ele é um sujeito mau, ostenta na cabeça um par de chifres, segundo dizem as religiões, ele é tenebroso, horripilante é também cheio de artimanhas as quais usa para atrair os seres humanos descuidados Seu reino se chama inferno, cujos portões estão sempre abertos para receber os pecadores os quais perecerão lá eternamente. Se falarmos isso hoje para uma criança com um mínimo de inteligência ela irá rir e levar na brincadeira, se por acaso ela acreditar no momento, quando ela se desenvolver, se tornar adulta verá que esta figura diabo e inferno, não passa de uma coisa ridícula. Se fosse no tempo da idade média, até se podia aceitar que as pessoas acreditassem, mas hoje no século vinte um, uma época com grande avanço nos conhecimentos, grande avanço na tecnologia e um tremendo avanço nos meios de comunicação, é uma vergonha ter pessoas adultas acreditando em uma coisa tão bizarra quanto a figura do diabo cuja morada é o inferno.. Será que ainda não perceberam que a figura diabo foi criada para amedrontar e atrair as pessoas para as religiões. Quando falam que o problema com o diabo é depois da morte ai que o medo cresce e toma proporções gigantescas, porque o medo da pós-morte é terrível para os seres humanos, porque o medo é terrível. Porque temos o raciocínio, podemos pensar no futuro. Os animais, por exemplo, não tem esta preocupação porque eles não raciocinam. Os seres humanos sim raciocinam e temem a morte. As religiões aproveitam deste medo mórbido para atrair mais e mais adeptos. No futuro quando a mente humana estiver mais desenvolvida, a inteligência estar mais aprimorada, religião será coisa do passado.
    Na minha modesta opinião, Deus ou o diabo os quais representam o bem e o mal. Estas figuras estão com toda certeza dentro da nossa própria consciência. Nós podemos ser Deus, e também ser o diabo tudo depende do nosso procedimento. Se agirmos com decência, dignidade, amor ao próximo, e não sermos egoístas, maledicentes e hipócritas, seremos a essência de Deus. Se formos indecentes, indignos, maldosos, Hipócritas, egoístas e maledicentes fatalmente teremos a essência do diabo. Esta é a verdade nua e crua o resto é tudo fantasia, não tem nenhum sentido pratico, portanto, religião não nos levará a nenhum paraíso glorioso povoado por anjos com suas liras entoando cânticos celestiais. Se levarmos uma vida exemplar, correta, de trabalho e honestidade. A única coisa que poderemos conseguir será uma exuberante paz de espírito, a qual nos dará coragem e tranqüilidade para enfrentar a morte. Assim iremos para o túmulo em paz com a consciência de dever cumprido. Quem teve uma vida descente e produtiva para a humanidade nunca temerá a morte. A morte somente será temida por aquele que têm a consciência pesada por não ter cumprido seu dever de maneira exemplar e correta.
    Paulo Luiz Mendonça.

    Não adianta nada.
    Não adianta nada amar a Deus sobre todas as coisas.
    Se você deixa seu semelhante abaixo de todos os seus interesses.
    Não adianta nada ser freqüentador assíduo dos templos religiosos.
    Se você continua a ser egoísta, não estendendo a Mão a um necessitado.
    Não adianta nada pagar o dízimo com toda fidelidade.
    Se você nega ao seu semelhante o pão para saciar-lhe a fome.
    Não adianta nada não trabalhar no sábado por que é dia reservado ao senhor.
    Se você usa neste dia o trabalho dos seus semelhantes.
    Não adianta nada sair de porta em porta procurando almas para salvar.
    Se você esquece os seus afazeres e o progresso da sua própria vida.
    Não adianta nada se especializar na leitura da Bíblia.
    Se você não se preocupa com os acontecimentos e progressos da humanidade.
    Não adianta nada aparentar-se bem vestido para impressionar.
    Se você internamente demonstra que a hipocrisia se faz presente.
    Não adianta nada estar sempre no templo aprendendo coisas maravilhosas da Bíblia.
    Se você no dia a dia deixa de praticá-las.
    Não adianta nada aprender, não julgueis para não ser julgado.
    Se você faz isso diariamente com seu semelhante.
    Não adianta nada estar sempre orando e fazendo pedidos.
    Se você mantêm suas mãos na inércia sem ajudar a ninguém.
    Não adianta nada se preocupar em ser salvo no dia do juízo final.
    Se você não procura engrandecer o aprimoramento progressivo do seu espírito.
    Se algum dos itens acima lhe servir, vista a carapuça. Se nenhum deles se encaixar com sua conduta, então você deve sentir-se como um ser humano iluminado, portanto jogue a no lixo.
    Paulo Luiz Mendonça.

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0 (from 0 votes)
  13. Nosso passado.

    No passado onde nascemos
    E que nós todos vivemos,
    Num tempo bem divertido
    Pois tudo que tinha outrora,
    Hoje tudo foi se embora
    Tudo de bom foi esquecido.

    Eu lembro do meu passado.
    Com meus pais a meu lado,
    Dando-me amor e bondade
    Hoje me encontro sozinho,
    Perdido excluído do ninho
    Somente a tristeza me invade.

    No passado tinha respeito
    Os homens eram direitos
    Não tinha mal entendido
    Esqueceram a educação
    Tudo esta na contramão,
    O mundo esta decaído.

    No meu tempo de escola,
    Nem se pensava em bola
    Não se esquecia a lição.
    Hoje o moleque atrevido
    Vivendo no mundo falido
    Sem a dádiva da educação.

    Vizinhos se conversavam,
    Sempre se comunicavam
    Com toda paz e harmonia.
    Hoje nem se conhecem,
    O seu nome até esquecem
    E as ruas todinhas vazias.

    O sol já estava entrando,
    Muitos visinhos chegando
    Pra conversar no portão.
    Tudo isso ficou no passado
    Todos em casa enfurnados
    Em frente a televisão.

    Os programas que tem agora,
    Nem se compara os de outrora
    Na pureza e simplicidade.
    Um canal só crimes na tela
    No outro infames novelas
    Dando ao povo mediocridade.

    Sei que isso é caso perdido,
    Não pode ser mais corrigido
    O que vale é poder e dinheiro.
    Nosso cérebro já foi deturpado
    O mal já foi todo implantado
    Na mente de nós brasileiros.

    Paulo Luiz Mendonça.

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0 (from 0 votes)
  14. Direito de pensar.

    Quero com esta crônica apresentar minhas dúvidas sobre o assunto religião. Nós passamos por este planeta e posteriormente talvez iremos para um outro lugar após a morte, digo talvez por que ninguém sabe com certeza qual será nosso futuro. Nossa estada aqui na terra sempre foi, continua sendo e sempre será uma incógnita, até hoje ninguém teve certeza de nada, absolutamente nada.
    Estou expondo meu pensamento porque a constituição brasileira me da esse direito.
    Minha resolução sobre não aceitar nenhuma religião como lição de vida foi determinada pelas pesquisas que fiz durante toda minha vida, minha determinação não tem vinculo com ninguém, fora extraída do meu próprio pensamento sem nenhuma interferência nem de religiosos nem de ateus ou agnósticos. Sempre agi apenas procurando usar o bom senso e a razão. Desta maneira consigo ver as coisas mais claramente porque nunca me deixei influenciar por quem quer que seja, nunca permiti que me dirigissem, determinando o caminho a seguir. Quando nós somos livres para pensar e agir, nós escolhemos nosso próprio destino, pois a responsabilidade da escolha e somente nossa e de mais ninguém.
    Uma coisa que muito me choca e me deixa perplexo é quando exponho meu ponto de vista afirmando não acreditar na bíblia muitos religiosos se rebelam com muita fúria, ora se eu estiver errado em não aceitar este livro como sagrado, em primeiro lugar acreditar ou não é um direito meu, tenho total liberdade, tenho meu livre arbítrio, em segundo lugar se não crer for uma heresia quem ira pagar por isso serei eu, então porque tanta fúria.
    Estas atitudes dos religiosos, não todos há sempre as raras e honrosas exceções, mas a maioria Pensam estarem certos e querem impor as outras pessoas o seu ponto de vista, mas certamente nem são seus próprios ponto de vista na verdade são ensinamentos dados pelas igrejas, dificilmente tem alguma coisa tirada do seu próprio raciocínio, pois se um ensinamento mesmo não tendo a pureza da verdade, sendo colocados no cérebro desde os tempos de crianças acabam fixando no subconsciente transformando- se em verdades absoluta.
    Com referencia a Bíblia Sagrada, penso o seguinte, nossas vidas aqui neste planeta é um mistério total, por mais que tentemos raciocinar e tentar descobrir o que há por traz de todo este mundo cheio de planetas, estrelas galáxias e tantos outros mistérios, também olhamos para a natureza do nosso planeta, a flora, a fauna e tantas outras coisas misteriosas. Tudo isso é totalmente inexplicável, A ciência através de incansáveis pesquisas feitas por homens e mulheres inteligentes e batalhadores durante tantos séculos não conseguiram desvendar quase nada, Então porque a Bíblia a qual foi escrita em uma época onde os conhecimentos eram precários e atrasados poderia estar desvendando com tanta facilidade todo este intrincado mistério.
    Sei que os religiosos irão dizer que isso foi possível porque os escritores dos textos que formaram a Bíblia foram inspirados por Deus.
    Segundo pesquisas, a Bíblia foi escrita em um período de 1.600 anos, seus escritores foram ao todo 40, eu pergunto durante 1.600 anos em diversos lugares estes escritores estavam recebendo a orientação de Deus e dessa época até os dias de hoje não apareceu mais nenhum escritor sendo inspirados por Deus, escrevendo alguma coisa nova, porque isso nunca mais aconteceu.
    Será que eram mesmo profetas, ou quem compilou todas os relatos para montá-los em forma de um livro não teve algum interesse próprio em dizer que todos os relatos foram realmente feitos sobre a orientação de Deus, como saber, não há possibilidade de saber, pois já se passaram muitos séculos, então se não há como provar vamos acreditando cegamente sem nenhuma contestação. Para mim o bom senso me diz que ter dúvida é perfeitamente aceitável, se existe um Deus, ele nos deu a inteligência, nós temos que usá-la e questionar os pontos obscuros que existe em todo o processo religioso.
    Sabem por que questiono, questiono porque quando nos deparamos com algo extremamente complexo e misterioso e recebemos de alguém uma explicação muito simplista a ordem de imediato é duvidar, é isso que faço não tenho medo de nenhum castigo, não tenho medo de nenhuma represália vinda de Deus se realmente ele existir. Porque penso assim, porque tenho intuição de que estou perfeitamente certo, este é o meu direito.
    Paulo Luiz Mendonça.

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0 (from 0 votes)
  15. A verdade.

    A fé sem o dízimo não tem nenhum valor. Mas o dizimo sem a fé ajuda muito e é sempre bem vindo.

    Acreditar em Deus ou não acreditar tem o mesmo valor, desde que você tenha convicção estabelecida pela sua própria consciência, não pela influência de terceiros.

    Se tiveres dúvidas sobre sua existência pesquise, se tiveres medo se esconda atrás de sua fé e mais cômodo e menos cansativo.

    A inteligência é a principal ferramenta que recebeste ao nascer, use-a o mais que puder, não tenha dó de submetê-la ao desgaste.

    Os acomodados esperam ajuda das entidades divinas, os empreendedores a buscam no seu próprio trabalho e dignidade.

    Se teu irmão não professa a tua fé, isso não impede que ele continue a ser seu irmão, nada no mundo pode mudar isso.

    Tanto o ateu quanto o religioso, não sabem o caminho correto, se alguém tem um mapa é falso, pois mapa do tesouro escondido e ficção.

    Consigo ver apenas um pequeno pedaço do universo, e um pequeno pedaço da terra, mas consigo ver com toda clareza a ignorância que assola a humanidade.

    Se os seres humanos tivessem apenas instintos e não inteligência a terra seria um paraíso bem equilibrado.

    Tudo está no saber pensar, saber refletir e saber executar, quem não tem este dom, deixa-se levar pela correnteza dos insensatos.

    Os seres humanos são tão perigosos, que até os próprios humanos os temem, pois eles são sem sombra de dúvida, os mais perigosos dos inimigos.

    Se os seres humanos pudessem ler o pensamento do seu semelhante, seria uma verdadeira catástrofe, pois isso mostraria o nosso lado sombrio e podre.

    Não me preocupo com a morte, o que sempre me preocupou foi ver as religiões amedrontando as pessoas para poder dominá-las.

    O temor do fogo do inferno, imposto a nós quando crianças é que levam a maioria das pessoas a buscarem alguma religião.

    O medo mórbido do alem túmulo é o fator principal que fomenta a proliferação das religiões no nosso planeta.

    Sobre crença e descrença em Deus, não se sabe quem está com a razão, pois até hoje ninguém voltou da morte para esclarecer nossas dúvidas.
    Paulo Luiz Mendonça.

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0 (from 0 votes)
  16. O que é a felicidade.
    A felicidade é uma coisa abstrata, mas os humanos a buscam como se fosse algo materializado. Como ela não pode ser tocada e nem observada pelos nossos sentidos, nunca sabemos se já a encontramos ou não.

    A felicidade é tão estranha para nós, porque não sabemos na realidade se ela está nas coisas simples ou complexas.

    A felicidade não tem um padrão definido, porque para uns, simplesmente ter o pão a mesa já é motivo de estar feliz., e para outros, felicidade é poder viajar pelo mundo, ser importante ter riquezas e ter prestígio.

    Buscar a felicidade é diferente para cada ser humano, os mais modestos a encontram nas coisas simples, os mais gananciosos a buscam nas coisas preferencialmente mais difíceis.

    Felicidade não deve ser conquistada a qualquer custo, por mais felizes que sejamos, ela é sempre temporária, se não extinguir-se durante o curso da vida, fatalmente será extinta na hora da morte.

    Se já encontramos a felicidade e não a percebemos, corremos o risco de deixar de desfrutá-la por desconhecer que ela já esta tangendo nossas vidas.

    A felicidade verdadeira só será encontrada, quando toda a humanidade estiver se sentindo feliz, portanto a felicidade de poucos nunca conseguirá atingir sua plenitude.

    Ser feliz, vendo o seu semelhante infeliz, é no mínimo um profundo egoísmo dos que pensam que este planeta foi feito exclusivamente para os mais espertos.

    Paulo Luiz Mendonça.

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0 (from 0 votes)

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


4 − um =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>