Sobre o ensino religioso

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (1 vote cast)

Artigo submetido por um leitor do Livres Pensadores.


Como as polêmicas políticas no Brasil simplesmente repetem as dos EUA dez anos atrás, hoje a discussão do momento é o ensino religioso nas escolas públicas. Rezar, ler a bíblia e, finalmente, ensinar criacionismo como verdade científica ao invés da evolução das espécies (não gosto do termo darwinismo, pois resume toda a teoria em seu descobridor, quando na verdade, muito já foi adicionado a ela, embora a comunidade religiosa não saiba).

Por que não invadir as escolas públicas com religião? Simples, o estado brasileiro, em diversos pontos da constituição, separa a igreja do meio público, simplesmente porque o Brasil é um país de misturas e declarar religião oficial seria o caos. O famigerado estado laico, realmente não é um estado ateu, como gostam de apontar os cristãos, no entanto é um estado de “tudo ou nada”. Ou seja, se alguma religião for ensinada nas escolas públicas, por obrigação, todas as outras também devem ser, não só o cristianismo. Com isso em mente, seria melhor simplesmente não ensinar religião nenhuma, pois todas seria perda de tempo (são muitas para o curto período letivo), e deixar a crença, o proselitismo, para a família. Que os pais ensinem a religião que quiserem a seus filhos, ou matriculem em uma escola particular religiosa de sua preferência. Afinal, se você acha bom que seu filho aprenda que fósseis são restos do dilúvio, e todos somos parentes de Adão e Eva, logo primos entre si (pelo menos isso explica porque cada geração fica mais retardada) é direito seu e ninguém pode lhe impedir. Cada um gasta o seu dinheiro no que tem vontade.

Não é como se o ensino público fosse piorar muito com o ensino do criacionismo (assunto para outro texto), mas se ensinarem a criação, de acordo com a laicidade do estado, não deve ser só de acordo com o cristianismo. Deve-se incluir a versão grega, hindu, chinesa, egípcia, judia, islâmica, umbandista entre outras. Mas se isso acontecer cristãos queimarão a escola, então evitemos o conflito. Basta manter a neutralidade no setor público e ensinar para seu filho o que você quiser, o problema é dele.

Quanto à velha história, criacionismo contra evolucionismo, é bem simples, um deles veio a partir de observação, estudo, teorias e foi comprovado mais tarde pela arqueologia, genealogia e outros setores da ciência. O outro veio de um livro antigo, em que grande parte de seu conteúdo é ficção, além de ser reprovado por todas as mais diversas áreas da ciência. Isso sendo dito, adivinhe qual é mais confiável.


Artigo submetido por um leitor do Livres Pensadores.

Sobre o ensino religioso, 10.0 out of 10 based on 1 rating

Autor(es):

Raphael Dias

Meu nome é Raphael. Não sou nenhum cientista, nem tenho grandes títulos acadêmicos ou a intensão de um dia ter. Sou um aspirante a escritor (aspirante, apenas) que depois de passar anos acreditando e estudando o espiritismo, percebeu que era tudo uma grande bobagem, assim como as outras religiões e deus em si. Todos os meus textos podem ser encontrados no blog - www.delirandoeescrevendo.blogspot.com.br - Não tenho visitantes assíduos, mas o mantenho atualizado mesmo assim, com contos e opiniões relacionadas ao que me vier na cabeça.

Todas as postagens do(a) autor(a)

3 Comments

  1. Olha meu caro Raphael Dias, ve-se que o Sr. não está por dentro da proposta curricular do Ensino Religioso. Peço que o Sr. acesse o site da FURB aí na sua internet e procure sobre o curso de Ciências da Religão e se informe antes de emitir publicamente qualquer opinião errada.
    Não nego que muita coisa errada já aconteceu, mas tudo por causa de algumas pessoas como o sewnhor que fazem de tudo para trancar o caminho desta área do conhecimento. É como o Ensino Religioso é conhecido hoje a nivel nacional. O nosso Curso de Ciências da Religião na Furb já existe a 15 anos e desde então, estamos na luta para quebrar o divérsos preconceitos.
    Muita coisa já foi feito errado. Em qual área já não foi? O problema é a Educação no Brasil está a Banca Rotas e o nosso povo é alienado pela média que quer fazer o povo pensar bem desta forma como o sernhor pensa.

    Não vou lhe citar as leis que existem sobre o Ensino Religioso nas escolas, penso que o Sr. já as conhece.
    Valeu!?!?

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0 (from 0 votes)
    • “Ciências” e “Religião” são palavras que não cabem na mesma frase. Não existe “Ciências da Religião”, só baboseira de gente FDP querendo se passar por científica, quando na realidade tudo o que faz é espalhar mentiras deslavadas. Porque religião é isto: mentiras e mais mentiras. Nada a mais, nada a menos.

      Ainda se estivéssemos falando de ensino religioso do ponto de vista HISTÓRICO, não confessional… Ainda vá lá. Mas não me parece ser o caso, até porque nenhum historiador que se prese usaria a expressão “Ciências da Religião”… Affff….

      VN:F [1.9.22_1171]
      Rating: 0 (from 0 votes)
    • Eu não sei das leis e é você que mistura as coisas. Meu caro, esse texto se refere somente as propostas de introduzir nas escolas de ensino fundamental e médio, o ensino das religiões (lê-se cristianismo, pois se qualquer outra coisa fosse ensinada, a liga das moças de família evangélicas teriam um surto histérico), em outras palavras, proselitismo em escolas públicas, com o objetivo de manipular a mente das crianças.
      Se você estuda ou quer estudar teologia, ciências da religião, ou qualquer outro curso de ensino superior de sua escolha, o problema é todo seu e eu quero que se foda, com todo o respeito e o perdão do vocabulário.

      VA:F [1.9.22_1171]
      Rating: 0 (from 0 votes)

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


9 + = dez

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>