Ateísmo

Posted by on out 17, 2012 in Artigos, Ateísmo | 0 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (2 votes cast)

Artigo submetido por um leitor do Livres Pensadores. (Originalmente postado na página do N.A.S.P. – Núcleo Ateísta de São Paulo – no Facebook, neste link. Pode ser compartilhado livremente.) Um mundo ateu. A utopia mais que desejada. Mas que não deve ser confundida com o ateísmo marxista ou falsamente marxista provindo de um organismo estatal. A ditadura de um ateísmo de estado seria tão ou mais prejudicial do que a religião e o deísmo é até agora praticado. Ateísmo é um estado de consciência, não é mesmo nem uma filosofia. Filosofia pressupõe sistema complexo de pensamento, doutrinas e princípios. O ateísmo, não. Ser ateu é simplesmente não aceitar a estupidez da existência de um ente criador do universo e rejeitar qualquer tipo de culto religioso e dar um pé na bunda da metafísica. Nada mais simples e, ao mesmo tempo, mais complexo. Porque significa livrar a mente de superstições e idéias absurdas. Se o ateísmo passar a ser visto como um sistema filosófico, deixará de ser ateísmo para ser um novo sistema metafísico. Significará trocar seis por meia dúzia. E isso é tão estúpido quanto acreditar em “Deus”. O mundo ateu deve ser apenas um mundo sem superstições, porque livre […]

Read More

O Sagrado

Posted by on set 11, 2012 in Artigos, Ateísmo, Leitores | 2 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (1 vote cast)

Artigo submetido por um leitor do Livres Pensadores. (Originalmente postado na página do N.A.S.P. – Núcleo Ateísta de São Paulo – no Facebook, neste link. Pode ser compartilhado livremente.) Uma das criações da religião, o conceito de sagrado, precisa ser destruído e banido para sempre do pensamento humano. Ergue-se esse conceito como uma barreira intransponível à crítica a religião. Ocasiona temores profundos qualquer tentativa de se insurgir contra aquilo que se considera sagrado. Há na mente dos homens, desde tempos imemoriais, uma espécie de gene que acende uma ponta de terror diante de algo considerado sagrado. Por isso, templos são sagrados, livros e palavras são sagrados, objetos de culto são sagrados e homens que os manipulam se dizem santos, colocando-se, assim, todos eles, seres humanos comuns, objetos e lugares, na categoria de inatingíveis. E isso atemoriza. Faz que o homem se dobre a desígnios absurdos, por conta do temor do sagrado. Basta declarar que algo é sagrado ou santo, para que se ergam altares, para que se instalem o medo e o respeito e, em seguida, a exploração desses sentimentos pelos velhos espertalhões de sempre – os padres e pastores da igreja e das seitas subsidiárias e herdeiras dos conceitos […]

Read More

Bruxas

Posted by on set 10, 2012 in Artigos, Ateísmo, Ativismo, Leitores | 0 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (1 vote cast)

Artigo submetido por um leitor do Livres Pensadores. (Originalmente postado na página do N.A.S.P. – Núcleo Ateísta de São Paulo – no Facebook, neste link. Pode ser compartilhado livremente.) A condição feminina. Desde o momento em que o homem se descobriu agente da procriação, tanto quanto a mulher, a patriarcalização do mundo entrou num processo difícil de reverter. No ocidente, um grande passo para tornar a mulher um ser desprezível foram as invenções cristãs, já que a Bíblia, principalmente o novo testamento, não traz uma condenação cabal à mulher, como acontece, por exemplo, entre os seguidores do Alcorão, cujos preceitos, embora não condenem de forma absoluta a mulher, colocam-na claramente em posição de inferioridade em relação ao homem, com prescrições precisas do que ela pode ou não pode fazer ou usar. Por isso, o movimento contra o feminismo não partiu do cristianismo puro, mas principalmente daquele derivado do paulismo. O misógino Paulo de Tarso não se cansou de escrever diatribes contra as mulheres, aprofundando a culpa do pecado original através da explicação do nascimento de um Cristo sem gametas masculinos, concebido no útero de uma virgem por obra e graça de um espírito santo, o tal espírito de “Deus”. Munição […]

Read More

Criacionistas

Posted by on set 9, 2012 in Artigos, Ateísmo, Leitores | 2 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 8.5/10 (2 votes cast)

Artigo submetido por um leitor do Livres Pensadores. (Originalmente postado na página do N.A.S.P. – Núcleo Ateísta de São Paulo – no Facebook, neste link e neste outro link. Pode ser compartilhado livremente.) A condição natural do homem, apesar de todos os protestos que isso possa gerar, é o ateísmo puro. Pensar num ser criador constitui-se num artifício tão falacioso quanto pensar que o mundo é ilusão. O criacionismo imagina a intervenção de um ser grandioso, onipotente, onipresente e imensamente sábio, porque não sabe olhar o universo. A cegueira não permite aos criacionistas contemplar o mundo como ele é e isso os torna cegos para a realidade, precisando dessa forma se apegar a salmos e rezas, a livros escritos há centenas ou milhares de anos, por homens muito mais ignorantes do que somos hoje, para que esses livros ditos sagrados lhes digam como o mundo funciona. E como não há relação alguma entre aquilo que está escrito nos livros sagrados e a realidade, seu intelecto fica obnubilado pela ignorância de centenas ou de milhares de anos, gerando todo tipo de preconceito e estupidez contra os demais seres que os rodeiam. A pretensa aura de “sabedoria” que se instauram em torno […]

Read More

Fé ou Terrorismo

Posted by on set 8, 2012 in Artigos, Ateísmo, Leitores | 0 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (1 vote cast)

Artigo submetido por um leitor do Livres Pensadores. (Originalmente postado na página do N.A.S.P. – Núcleo Ateísta de São Paulo – no Facebook, neste link. Pode ser compartilhado livremente.) O medo. Este o pior sentimento do homem. Impor o medo ao inimigo é ter o caminho aberto para a conquista. O mundo deste começo do milênio vive o pior dos medos: o terrorismo. E o medo se multiplica porque o terrorismo explode numa forma nunca antes conhecida: tem por combustível o fanatismo religioso e age através do suicídio de homens-bomba que se explodem para atingir pessoas inocentes. Também o medo fez que as guerras se tornassem cada vez mais cruéis. Cada vez mais, as populações civis são afetadas pelas consequências bélicas. Cada vez mais, morrem inocentes, sejam velhos, mulheres ou crianças. A barbárie atinge graus de insustentabilidade cada vez mais altos, impedindo que o homem, acuado pelo medo, tenha qualquer possibilidade de se defender. As convenções todas foram deslocadas para a periferia das preocupações dos que nada têm a perder, a não ser a própria vida, cujo holocausto lhe servirá de passaporte para a salvação eterna ou para as delícias de um paraíso povoado de virgens que o esperam. O […]

Read More

Estado Laico

Posted by on set 7, 2012 in Artigos, Ativismo, Leitores | 0 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (1 vote cast)

Artigo submetido por um leitor do Livres Pensadores. (Originalmente postado na página do N.A.S.P. – Núcleo Ateísta de São Paulo – no Facebook, neste link. Pode ser compartilhado livremente.) A terminologia laico é um adjetivo que tem como significação: postura separadora e crítica quanto à influência da religião na organização política, econômica e social nas sociedades contemporâneas. O laicismo teve seu ápice no final do século XIX e o início do século XX e pode ser entendido como uma corrente filosófica que defende na teoria e na prática a separação entre o Estado e a Igreja e comunidades religiosas, bem como a neutralidade do Estado com relação aos assuntos religiosos. O laicismo não deve ser confundido com a constituição de um Estado ateu. Os princípios básicos do laicismo são a igualdade entre os cidadãos nos assuntos religiosos, a liberdade de consciência e defesa da procedência humana e democrática das leis do Estado. “A doutrina laicista surge como fruto da indignação de diversos grupos sociais frente aos abusos realizados pela interferência de ideologias e preceitos religiosos na esfera política de diversas nações e no conhecimento difundido no período pós-medieval”. “Deus é um tipo ideal criado pelo próprio homem”, serve para demonstrar […]

Read More

A Ira de “Deus”!

Posted by on set 6, 2012 in Artigos, Ateísmo, Leitores | 0 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (1 vote cast)

Artigo submetido por um leitor do Livres Pensadores. (Originalmente postado na página do N.A.S.P. – Núcleo Ateísta de São Paulo – no Facebook, neste link. Pode ser compartilhado livremente.) Como ser gregário, o homem se uniu em torno de necessidades básicas, em primeiro lugar: sobrevivência e procriação. Depois, em torno de coisas comuns, como ter ou não o fogo, cultivar ou não determinadas plantas, caçar ou não determinados animais. Ter ou não ter determinadas habilidades etc. Na sociedade mais evoluída, as ideias passaram a ser o fator de união: crenças, costumes, cultos. Assim nasceu a religião. Como elemento mágico e como elemento de união entre indivíduos e de divisão entre tribos e nações. Creio que, no início, cada clã tinha o seu deus, mas novamente o gregarismo apontou para a fusão de deuses até chegar ao monoteísmo, um conceito altamente sofisticado, mas de tremenda força de exclusão. Ou se acredita no deus único ou está fora da criação. E os exilados arderão para sempre na ira desse deus. Assim, religiões monoteístas autoritárias suplantaram e destruíram o politeísmo democrático, embora tão embrutecedor quanto o primeiro. Artigo submetido por um leitor do Livres Pensadores.

Read More

Máquina Fantástica: O Cérebro Humano

Posted by on set 5, 2012 in Artigos, Ateísmo, Ciência, Leitores | 0 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 7.5/10 (2 votes cast)

Artigo submetido por um leitor do Livres Pensadores. (Originalmente postado na página do N.A.S.P. – Núcleo Ateísta de São Paulo – no Facebook, neste link. Pode ser compartilhado livremente.) Nenhum deus substitui a grandeza do homem. No entanto, essa grandeza refere-se muito mais à capacidade do homem de criar, raciocinar e modificar a natureza do que, propriamente, à sua história. Há ainda muito do animal predador no inconsciente humano. Matar ainda é algo normal, para os homens. As crenças deístas apenas acentuam esse lado monstruoso do homem e fazem que ele desculpe seus atos com a vida após a morte ou o perdão de um deus carniceiro. A história humana está repleta de massacres e mortes inúteis, o que torna essa trajetória uma estrada sangrenta de assassínios e violência. E esse morticínio não tende a ter um fim, no curto prazo. Há um longo caminho a ser percorrido, antes que, finalmente liberto das influências deístas, o homem possa tomar consciência do valor real da vida. E do corpo, onde reside a máquina mais fantástica da natureza: o cérebro humano. Essa maravilha, cujos mistérios ainda vamos levar anos para desvendar, constitui o que de mais precioso existe em todo o universo […]

Read More

O Respeito

Posted by on set 4, 2012 in Artigos, Ateísmo, Leitores | 0 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 9.3/10 (3 votes cast)

Artigo submetido por um leitor do Livres Pensadores. (Originalmente postado na página do N.A.S.P. – Núcleo Ateísta de São Paulo – no Facebook, neste link. Pode ser compartilhado livremente.) Já disse e repito: não há absolutamente nada para se colocar no lugar do deísmo. Ou seja, não acreditar em deus ou deuses, em metafísicas e transcendências não implica buscar novas formas de crenças, de fé ou de metafísicas. No entanto, não há desespero ou pessimismo no pensamento ateu. Pessimismos e desesperos são condições do homem, além de quaisquer crenças filosóficas e são atinentes a estados mentais, a situações de vida, a condições químicas do cérebro e, até mesmo, dos demais órgãos de nosso corpo. Entretanto, não há pessimismo no pensamento ateu. Há apenas a liberdade. Não pensar em deus, não cultuar doutrinas baseadas apenas na fé, não aceitar a metafísica, tudo isso é libertar a mente para aceitar as leis da natureza, é voltar o pensamento para o homem e criar uma nova forma de humanismo, em que o homem passa a ser, efetivamente, o centro de suas próprias preocupações, sem que isso o leve ao egocentrismo, à arrogância de pensar que é criatura e, portanto, pode fazer e desfazer […]

Read More

Medo da Morte!

Posted by on set 3, 2012 in Artigos, Crônicas, Leitores | 1 comment

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (1 vote cast)

Artigo submetido por um leitor do Livres Pensadores. (Originalmente postado na página do N.A.S.P. – Núcleo Ateísta de São Paulo – no Facebook, neste link. Pode ser compartilhado livremente.) O homem é o único animal que tem noção de sua própria morte. E não a aceita. Pensar que vai desaparecer para sempre e que tudo quanto acumulou de bens materiais e de experiência de vida e conhecimento vai virar pó deixa-o angustiado e propenso a acreditar na primeira ideia de eternidade ou espiritualidade que lhe venha à mente. Para driblar o mais terrível dos medos, a morte, o homem inventa e reinventa cultos a deuses, como forma de tentar amenizar o sofrimento da perda de si mesmo. Não admitimos que, ao morrer, nós nos perdemos. Somos pó e ao pó voltaremos é a única lição válida. O único destino que não nos escapa. A fragilidade da vida transforma-se em tragédia, através da consciência de que morreremos. E morrer é perder mais do que a vida, é perder a si mesmo, destruir-se, aniquilar-se. A carcaça inútil presta-se tão somente a adubar a terra ou a servir de estudos para curiosos de plantão. Não valemos absolutamente nada. E esse sentimento de perda […]

Read More

Determinismo vs. Livre Arbítrio

Posted by on jul 26, 2012 in Artigos, Ateísmo, Filosofia, Leitores | 0 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 8.0/10 (4 votes cast)

Artigo submetido por um leitor do Livres Pensadores. (Originalmente postado na página do N.A.S.P. – Núcleo Ateísta de São Paulo – no Facebook, neste link. Pode ser compartilhado livremente.) Permanece uma pergunta mais profunda sobre livre-arbítrio que as considerações precedentes não se endereçaram. O que nós alcançamos experimentalmente é algum conhecimento de como o livre-arbítrio opera. Mas nós não respondemos a pergunta de se nossos atos conscientemente legados plenamente estão determinados por leis naturais que governam as atividades das células nervosas cerebrais, nem se atos e as decisões cientes para executá-los prosseguem até certo ponto independentemente do determinismo natural. A primeira destas opções faria o livre-arbítrio ilusório. O sentimento ciente de externar a vontade de alguém então será considerado como um epifenômeno, simplesmente um subproduto das atividades cerebrais mas com nenhum poder causal próprio. Primeiro, pode ser salientado que escolhas livres ou atos não são previsíveis, ainda que eles completamente devam ser determinados. O ‘princípio de incerteza’ de Heisenberg nos impede de ter um conhecimento completo das atividades moleculares subjacentes. A mecânica quântica força-nos a lidar com probabilidades antes que com certezas de acontecimentos. E, na teoria de caos, um acontecimento casual pode mudar o comportamento de um sistema inteiro, […]

Read More

Fantasma da Maquina: Livre-arbítrio

Posted by on jul 26, 2012 in Artigos, Ateísmo, Filosofia, Leitores | 1 comment

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (3 votes cast)

Artigo submetido por um leitor do Livres Pensadores. (Originalmente postado na página do N.A.S.P. – Núcleo Ateísta de São Paulo – no Facebook, neste link. Pode ser compartilhado livremente.) Onde está escrito que o homem possui livre-arbítrio? Não quero chute! Não quero resposta do tipo: Todo mundo sabe disso! Ou Eu sempre ouvi dizer isso! Ou Isso é uma coisa inquestionável! Quero que me digam a fonte… A origem desta ideia. Não adianta dizer que Deus criou o homem livre para escolher o caminho do bem ou do mal… Esse conto do vigário que estou cansada de ouvir. A “REBELDIA HUMANA” foi escondida aos olhos da humanidade sob a forma de LIVRE-ARBÍTRIO. Vamos dar uma olhadinha lá em Gênesis: “E o Senhor fez brotar da terra toda qualidade de árvores agradáveis à vista e boas para comida, bem como a Árvore da Vida no meio do jardim, a Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal.” (Gênesis, 2:9) Neste emaranhado de palavras humanas, materiais “Deus”, com sua “Sabedoria infinita”, colocou para que nenhuma mente inferior, material pudesse alcançar a “ÁRVORE DA VIDA, A ÁRVORE DO CONHECIMENTO DO BEM E DO MAL”. Vamos continuar a pesquisa: “Ordenou Deus ao homem, dizendo: […]

Read More

Diversidade

Posted by on jul 17, 2012 in Artigos, Ativismo | 1 comment

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 7.0/10 (3 votes cast)

Artigo submetido por um leitor do Livres Pensadores. (Originalmente postado na página do N.A.S.P. (Núcleo Ateísta de São Paulo) no Facebook, neste link. Pode ser compartilhado livremente) O homem estranha o homem. Sempre foi assim. Civilizações inteiras foram e ainda são destruídas por conta do estranhamento, da não compreensão do diferente. Porque só aceitamos aquilo que compreendemos. E isso precisa mudar. Cabe ao homem civilizado, no sentido mais amplo da palavra, buscar soluções para o entendimento entre as pessoas diferentes, entre os povos diferentes, sem cair nas armadilhas da metafísica e do deísmo inconsequente que, eles também, o deísmo e a metafísica, têm trazido muitas incompreensões. As três grandes religiões (cristã, judaica e islâmica) dizem adorar o mesmo deus, mas o fazem de maneiras tão diversas, que não conseguem se entender. Em vez de contribuir para a paz entre os homens, cavam fossos profundos entre si, acumulando ódios e rancores de tal Importância, que colocam em risco a própria existência. Estranham-se da mesma forma como fomos levados, pela propaganda, pelo cinema e por todos os meios de comunicação, a crer que tudo o que é diferente pode conter o mal. Destruímos nossa razão como o pensamento do medo, ou da […]

Read More

ChatClick here to chat!+