Novo Curso Introdução à Astronomia – “Viagem da Terra às Galáxias”

Posted by on abr 27, 2013 in Artigos, Astronomia, Ciência | 0 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (3 votes cast)

“É quase mágico o fascínio que o céu estrelado exerce sobre cada um de nós! Por vivermos em centros urbanos, somos privados dessa sensação de sentir a beleza do Universo revelando-se sob nossos olhos. Além do prazer de contemplá-lo, é simbolicamente revelador compreendê-lo!” É com essas palavras que se inicia a descrição do evento do Facebook, criado pelo Professor Paulo Leme, para seu mais novo curso. O curso será ministrado aos sábados, de 04 de Maio a 29 de Junho (de 2013, claro), das 10h às 12h, no Curso Depol, Largo Santa Cecília, São Paulo/SP. O custo é de R$280,00 à vista, ou em 2 parcelas de R$150,00. Abaixo listo o programa do curso. A Terra no espaço Movimentos, dia e noite, ano Estações do ano Newton a maçã e a Lua Gravitação universal fases da Lua Os eclipses da Lua e do Sol O Sol, fonte de luz, do calor e da vida Distâncias e dimensões Os planetas e sua dança em torno do Sol Os rochosos Mercúrio, Vênus, Terra e Marte Os gigantes gasosos Júpiter e Saturno Os gigantes de gelo Urano e Netuno Os anões Ceres, Plutão, Haumea, Makemake e Éris As luas e anéis dos outros […]

Read More

Documentários sobre a Lua.

Posted by on abr 3, 2013 in Artigos, Astronomia, Ciência, Científicos, Documentários, Vídeos | 0 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 9.5/10 (2 votes cast)

A Lua é o único satélite natural da Terra, situando-se a uma distância de cerca de 384.405 km do nosso planeta. Seu perigeu máximo é de 356.577 km, e seu apogeu máximo é de 406.655 km. Segundo a última contagem, mais de 150 luas povoam o sistema solar: Netuno é cercado por 13 delas; Urano por 27; Saturno tem 60; Júpiter é o que tem mais até então e possui 64. A Lua terrestre não é a maior de todo o Sistema Solar – Ganimedes, uma das luas de Júpiter, é a maior mas nossa Lua continua sendo a maior proporcionalmente em relação ao seu planeta. Com mais de 1/4 do tamanho da Terra e 1/6 de sua gravidade, é o único corpo celeste visitado por seres humanos e onde a NASA pretende implantar bases permanentes. Visto da Terra, o satélite apresenta fases e exibe sempre a mesma face, fato que gerou inúmeras especulações a respeito do popularmente e incorretamente nomeado “lado escuro da Lua”, que na verdade fica iluminado quando estamos no período chamado de Lua nova, sendo pois corretamente nomeado lado oculto da Lua. Seu período de rotação é igual ao período de translação. A Lua não tem atmosfera e apresenta, embora muito escassa, água no estado sólido. Não tendo atmosfera, não há erosão e a superfície da Lua mantém-se intacta durante milhões de anos. É apenas afetada pelas colisões com meteoritos. É a principal responsável pelos efeitos de maré que ocorrem […]

Read More

Vida na Lua Europa?

Posted by on dez 5, 2012 in Artigos, Astronomia, Ciência | 0 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (7 votes cast)

É bom que se diga, antes que alguém salte para conclusões precipitadas, que não falamos aqui de “homenzinhos verdes”, ou mesmo de “homenzinhos cinzas”, como aparece na mitologia ufológica. Falamos de vida simples: micro-organismos e, sendo bastante otimista, talvez até pequenos vermes – nada além disto. Mas, ainda assim, vida é vida, não importa o tipo ou tamanho. A Lua Europa é uma das quatro grandes luas de Júpiter chamadas de “luas galileanas”, por terem sido descobertas por Galileu Galilei em 7 de janeiro de 1610. (As demais luas galileanas são Io, Ganímedes e Calisto.) Alguns historiadores afirmam que Simon Marius, de Ausbach, Alemanha, teria sido o primeiro a observar os satélites jovianos, em 29 de Dezembro de 1609. Contudo, Simon Marius só publicou a obra Mundus Iovalis em 1614, na qual ele sobre o tema e afirma ter descoberto as quatro maiores luas de Júpiter dias antes de Galileu. Talvez tal afirmação até possa ser verdadeira, mas ela não tem qualquer corroboração. Ainda assim, os nomes mitológicos pelos quais estas luas são conhecidas atualmente (Io, Europa, Ganímedes e Calisto) são aqueles dados por Marius. Características geológicas de Europa Europa orbita Júpiter a cada 3,5 dias tem sua rotação travada […]

Read More

Nebulosas: As gigantescas nuvens interestelares

Posted by on nov 21, 2012 in Artigos, Astronomia, Ciência | 0 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 8.7/10 (7 votes cast)

Até o início do século XX qualquer objeto brilhante e em formato de nuvem que pudesse ser observado da Terra era chamado de “nebulosa” pelos astrônomos. Os telescópios da época, muito pouco potentes (ainda mais se comparados com os de hoje), não permitiam que mais detalhes desses objetos fossem observados. Ainda assim, os astrônomos já conheciam um grande número destes objetos e já eram capazes de perceber formatos diferentes entre eles. Algumas dessas nebulosas eram chamadas de “nebulosas em espiral”, devido a seu formato, enquanto que outras como “nebulosas elípticas”. Foi apenas nos anos 20 que se percebeu que alguns destes objetos não eram, de fato, nebulosas: eram galáxias. Utilizando-se daquele que era o mais poderoso telescópio da época, o astrônomo Edwin Powell Hubble descobriu que muitos desses objetos eram galáxias. “A história da Astronomia é uma história de ampliação de horizontes.” – Edwin Powell Hubble Especificamente, ele observou que a nebulosa em espiral de Andrômeda era na verdade uma galáxia em espiral. Hoje não sabemos apenas que galáxias e nebulosas são objetos completamente distintos, como também conhecemos diversos tipos de nebulosas. As nebulosas nada mais são, além de figuras belíssimas, que grandes nuvens de poeira e gases, que se […]

Read More

Documentário – “Finding Life Beyond Earth” (Encontrar Vida No Espaço)

Posted by on set 5, 2012 in Artigos, Astronomia, Ciência, Ciência, Documentários, Vídeos | 0 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (2 votes cast)

Parte única  Produzido pela PBS no ano de 2011 País: Estados Unidos Link do documentário: http://www.pbs.org/wgbh/nova/space/finding-life-beyond-earth.html Bônus Documentário I Produzido pela   Documentário II Produzido pela

Read More

Curiosidade Pela Vida

Posted by on jul 28, 2012 in Artigos, Astronomia, Ciência | 1 comment

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (1 vote cast)

Em 26 de Novembro de 2011 a NASA lançava a Mars Science Laboratory (MSL), uma nave espacial não tripulada que rumava à Marte com um veículo explorador geológico chamado Curiosity, o artefato tecnológico humano mais avançado já mandado ao solo de um Planeta. Ele poderá ser capaz de responder uma das mais intrigantes perguntas sobre o Planeta Vermelho, já existiu vida em Marte? Outros veículos exploradores já haviam sido enviados “recentemente” ao planeta, como o Spirit e o Opportunity, a bordo do projeto Mars Exploration Rovers (MER’s), chegados em 2004. No entanto, o Curiosity, além de algumas vezes maior que os anteriores, também será equipado com os mais avançados instrumentos tecnológicos de investigação geológica já transportados em um veículo explorador. Podendo analisar várias amostras de Marte em busca de entender melhor suas composições e os vestígios contidos nelas. E como na Terra acontece, esperamos que esses vestígios nos dê uma resposta sobre o passado daquele planeta, como a possível presença remota de vida. Aparentemente Marte nunca abrigou grandes criaturas vivas vagando pela sua superfície, o planeta já está na nossa mira há muito tempo e provavelmente já saberíamos se existisse algo assim por lá. A questão é que não é […]

Read More

Buracos Negros, o que são?

Posted by on fev 11, 2012 in Artigos, Astronomia, Ciência, Curiosidades | 5 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 8.0/10 (4 votes cast)

Parte 1 Parte 2 Parte 3 São corpos tão maciços e densos que sua ação gravitacional é capaz de engolir tudo, até a luz – daí o nome tenebroso. Eles são formados pelo colapso de estrelas de massa muito grande. “O buraco negro que existe no centro da nossa galáxia tem cerca de 3 milhões de massas solares, concentradas numa região da ordem do Sistema Solar”, diz George Matsas, do IFT (Instituto de Física Teórica) da Unesp. Dá para perceber que essa é uma das características-chave de um buraco negro: a concentração de matéria numa área muito pequena. É isso que dá a esses objetos sua incrível potência gravitacional, tão forte que, para muitos físicos, o objeto distorceria o tecido do espaço e do tempo a ponto de abrir um buraco nele. Toda forma de matéria ou energia que ultrapassasse o chamado horizonte de eventos (a zona vizinha ao buraco negro, onde sua força gravitacional não é contrabalançada por influências externas) ficaria presa além dele para sempre. Ou será que não? “Classicamente, nada escapa do horizonte de eventos”, afirma Matsas.   No entanto, há pesquisadores como Stephen Hawking que, ao incluir elementos da mecânica quântica (para a qual até o […]

Read More

A morte do Sol.

Posted by on fev 8, 2012 in Artigos, Astronomia, Ciência, Curiosidades | 0 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (2 votes cast)

Parte 1 Parte 2 Parte 3 Parte 4 Parte 5 Ano 1 500 001 997 d.C. Um Sol gigantesco se levanta sobre o horizonte leste da Terra. Se você pudesse acordar nessa manhã, daqui a 1,5 bilhão de anos, não encontraria nada do mundo que conhece hoje. Nossa estrela está 10% mais brilhante e parece ocupar um pedaço enorme do céu, que por sinal não é mais azul. A atmosfera, opaca, úmida e abafada, é dominada por uma luz cor-de-laranja e amarela. Sobre o solo árido não há água, nenhuma planta ou animal. Enorme, brilhante e abrasador, o Sol está começando a morrer. E os primeiros sintomas da sua longa agonia já eliminaram a vida da Terra. Essa é a previsão da equipe de astrônomos liderada por Juliana Sackmann, do Instituto de Tecnologia da Califórnia. Alguns cálculos que definem o cenário que você vai conhecer a seguir foram feitos pelos pesquisadores.   Esgotamento perigoso Como todas as estrelas, o Sol brilha porque tem massa demais. Os átomos de hidrogênio do seu núcleo não suportam o peso sobre eles e se fundem, causando ininterruptas reações nucleares. A cada segundo, são queimadas 700 milhões de toneladas de hidrogênio, liberando 386 bilhões de bilhões de megawatts de energia […]

Read More

Existem 160 bilhões de planetas alienígenas na Via Láctea.

Posted by on fev 7, 2012 in Artigos, Astronomia, Ciência, Curiosidades | 0 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (2 votes cast)

    Uma pesquisa feita por astrônomos do Instituto de Astrofísica de Paris mostra que, em média, cada estrela da Via Láctea é orbitada por 1,6 planetas. Em outras palavras – existem cerca de 160 bilhões de planetas alienígenas (que ficam fora do Sistema Solar) em nossa galáxia.   Este número é uma estimativa gerada por computador já que, oficialmente, conhecemos apenas cerca de 700 planetas alienígenas. Outro dado mostrado pela pesquisa é que a maioria desses astros ainda desconhecidos deve ter uma estrutura pequena e rochosa – muito parecida com a da Terra, com chances de abrigar vida. Segundo um dos autores da pesquisa, Arnaud Cassan, estrelas cercadas por um ou mais planetas são a regra e não a exceção. “Ou seja, quando olhar para as estrelas, imagine milhões e milhões de mundos escondidos entre elas”, conclui Cassan. Mas, falando em exceções, enquanto há vários planetas orbitando a mesma estrela, recentemente foram descobertos alguns que orbitam dois sóis ao mesmo tempo. O primeiro, Kepler-16, foi logo chamado de “Tatooine” em referência ao planeta desértico onde Anakin Skywalker nasceu, que é iluminado por duas estrelas (em Star Wars). Desde então mais dois sistemas “circumbinários”, como acabaram batizados esses conjuntos, foram […]

Read More

Página 2 de 212
ChatClick here to chat!+