Animal racional? Tem certeza?

Posted by on maio 30, 2012 in Artigos, Filosofia | 3 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 8.4/10 (10 votes cast)

Aristóteles disse, viagra no século 4 a.C., illness que o ser humano é um animal racional. Será mesmo? Particularmente eu discordo, eu considero que o ser humano é um animal igual a qualquer outro. Sim, o homem é um animal! O homo sapiens (nome científico da espécie humana) é um animal, pertencente ao grupo dos mamíferos e à família dos primatas. O que diferencia o homo sapiens dos outros animais é que o seu raciocínio não se baseia exclusivamente em seus instintos. Isso possibilitou que a espécie evoluísse e prosperasse, desenvolvendo as diversas áreas do conhecimento, ciência, filosofia, agricultura, geografia, matemática e etc… Mas isso não faz do homem racional? Não! Pelo menos não automaticamente. Afinal, se o homem é tão racional assim, por que então vemos tanta gente, a esmagadora maioria da população, diria eu, agindo contra a razão? Discordam? Então respondam-me: É racional destruir o meio ambiente? Exceto para os fins de sobrevivência, proteção de seu território e de seus filhotes, é racional matar? É racional discriminar seus semelhantes, por qualquer motivo que seja? É racional promover guerras por ambição, religião, nacionalidade e política? É racional dirigir bêbado? É racional espezinhar seus semelhantes apenas para dar a si […]

Read More

Respeite a minha religião

Posted by on abr 16, 2012 in Artigos, Ateísmo, Filosofia | 8 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 9.9/10 (10 votes cast)

Seguidamente eu ouço religiosos se queixando da falta de respeito com a sua religião. No entanto, page a maioria dos religiosos fazem essa queixa por causa de qualquer crítica feita à religião, por mais embasada e cordial que seja. Muitas vezes nem sequer é necessário criticar a religião, basta questioná-la ou dizer uma verdade que incomoda, como, por exemplo, dizer que o pastor Silas Malafaia prega a homofobia em sua igreja, ou então dizer que Hitler foi católico. Mesmo estes fatos sendo verdade, muitos religiosos dizem que quem faz estas afirmações está desrespeitando a religião. Já quando a religião é questionada, e os religiosos não conseguem responder aos questionamentos, usa-se a exigência por respeito para encerrar o debate, fugindo do mesmo. Mas independente do que os religiosos consideram ofensas contra a religião, será que devemos realmente respeitar as religiões? A minha opinião sobre isso é que as religiões, e também uma boa parte dos religiosos, exige ser respeitada, mas não respeita aqueles a quem fazem essa exigência. Ora, qualquer pessoa, minimamente inteligente e com uma noção estritamente básica de ética e convívio social, sabe que respeito não se exige, se merece. Uma vez que, em muitos casos, as religiões não […]

Read More

O sentido de “sagrado” no ateísmo

Posted by on abr 11, 2012 in Artigos, Filosofia | 0 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (4 votes cast)

Antes de mais nada, cialis 40mg neste texto estou aplicando a palavra “sagrado” num sentido laico, online isto é, website sem qualquer ligação a religiões ou crenças em deidades. O “sagrado”, aqui, diz respeito a aquilo que é mais valorizado e/ou defendido por cada um. Dependendo da ideologia que cada um siga (se seguir alguma, claro) o sentido de sagrado mudará. Comunistas veem o proletariado como sagrado, isto é, o povo mais pobre e desfavorecido – o trabalhador assalariado; humanistas veem o ser humano como sagrado e têm como meta a aplicação integral da Declaração Universal de Direitos Humanos a todos os seres humanos; e assim por diante. Eu, devido ao meu processo de “desconversão”, digamos, tenho uma visão mais panteísta sobre a coisa (até porque, antes de ateu, passei por esta etapa). Assim, vejo a natureza e principalmente o conhecimento científico, que revela o como a natureza funciona, como coisas sagradas. Isto sem ser contra o consumo de carne por seres humanos: como naturalista, reconheço meu papel como animal dentro da natureza e, mais importante do que isto, como um animal onívoro (que come – e necessita, biologicamente – tanto de carne quanto de vegetais). Ainda assim, não vejo […]

Read More

O Fundamentalismo religioso e suas consequências

Posted by on mar 29, 2012 in Artigos, Ateísmo, Filosofia | 2 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 9.2/10 (13 votes cast)

Não estou bem certo sobre a sua definição de fundamentalista religioso, more about mas eis a minha: Um fundamentalista religioso é alguém que acredita que o seu caminho é o único verdadeiro, e que qualquer um que não trilhe este caminho é, irremediavelmente, maligno. O fundamentalista religioso vê apenas duas opções para aqueles que não partilham de seu credo – converta-se ou queime no inferno. As outras pessoas estão lá para serem convertidas ou destruídas, e qualquer sistema de crença que não combine com o dele deve ser erradicado. Um fundamentalista não é o mesmo que um extremista. Existem aqueles que são inflamados ou radicais sobre suas próprias crenças, mas somente uma forte convicção não faz de você um fundamentalista. É quando você não consegue aceitar que pode haver outra estrada para a verdade e que ninguém é obrigado a se encaixar em sua visão do mundo – é aí que você entra no âmbito do fundamentalismo. E quais são as consequências disso? Bullying, isolamento social, desconfiança, ódio, preconceito, assassinatos, terrorismo, guerras e coisas do tipo. “A religião é um insulto à dignidade humana. Com ou sem religião, pessoas boas podem se comportar bem e pessoas más podem fazer coisas […]

Read More

Os diferentes conceitos deus

Posted by on mar 28, 2012 in Artigos, Filosofia | 4 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 8.0/10 (5 votes cast)

Atualmente, store a humanidade adora cerca de 10.000 deuses. Isto não significa, page por óbvio, link que existam necessariamente 10.000 religiões: acontece que muitas delas são politeístas, isto é, pregam a existência de vários deuses (ao menos mais do que um). Até mesmo por existirem tantos deuses, o conceito deus varia: em características, em poderes, em formas de agir (ou não) sobre a natureza, etc. Não é a toa que a definição do conceito de divindade é extremamente vago. Segundo a Wikipedia: Divindade é um ser sobrenatural, usualmente com poderes significantes, cultuado, tido como santo, divino ou sagrado, e/ou respeitado por seres humanos. Normalmente as divindades são superiores aos seres humanos e à natureza. Divindades assumem uma variedade de formas, mas são freqüentemente antropomorfas ou zoomorfas. Uma divindade pode ser masculina, feminina, hermafrodita ou neutra, mas é usualmente imortal. Por vezes, as divindades são identificadas com elementos ou fenômenos da natureza, virtudes ou vícios humanos ou ainda atividades inerentes aos seres humanos. Assume-se que uma divindade tenha personalidade e consciência, intelecto, desejos e emoções, num sentido bastante humano desses termos. Além disso, é usual que uma determinada divindade presida sobre aspectos do cotidiano do homem, como o nascimento, a morte, o tempo, o destino etc. A algumas divindades é atribuída a função de dar à humanidade […]

Read More

Por que acreditamos em Deus?

Posted by on mar 19, 2012 in Artigos, Ateísmo, Filosofia | 2 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (5 votes cast)

POR QUE SOMOS RELIGIOSOS & ACREDITAMOS EM DEUS?  É mais fácil ter fé do que raciocinar em busca da verdade. Todos nós somos ateus ou infiéis, inclusive você. Se você não acredita no conceito da existência de um deus de outra cultura, por exemplo: deuses indígenas, orientais ou antigos deuses perdidos na história, certamente você será considerado ateu ou infiel, independente de sua crença. Por que somos religiosos? Por que há tantos deuses? Em qual você deve acreditar? Por que você deveria acreditar? Por que temos fé? Por que queremos endeusar alguém? Por que alguns querem assumir a liderança como um deus? Por que tememos deus? Você concluirá que sua crença sempre será fundamentada na época e na cultura que você está submetido, bem como ter fé e seguir uma religião é um sentimento biológico de seres que vivem em grupo. A religiosidade é um comportamento inerente ao ser humano. É instintivo e transmitido de geração a geração independente da cultura regional. Acredito que com o aprofundamento de pesquisas genéticas chegaremos a confirmar a associação desse comportamento a um gene específico do DNA humano. A religiosidade remonta aos primórdios do surgimento do ser humano social quando o grupo necessitava de […]

Read More

Em defesa da honra

Posted by on mar 7, 2012 in Artigos, Filosofia | 2 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 5.5/10 (2 votes cast)

Até algumas décadas atrás, clinic as pessoas chegavam a matar em nome da “defesa da honra”. Não são raros os casos na história brasileira de maridos que mataram esposas ou ex-esposas, what is ed ao descobrir que elas estavam tendo relações sexuais com outro homem para, em seguida, alegar durante o julgamento que cometeram tal ato “em defesa de sua honra”. No que muitos obtinham sucesso, sendo absolvidos. Felizmente, os tempos são outros. As pessoas não matam mais “em nome da honra”, nem esta desculpa é mais aceita em tribunais. Hoje em dia, aliás, a palavra “honra” está em desuso, fora da moda, é vista como algo “reacionário”. A não ser, é claro, em setores conservadores de nossa sociedade. (Ou deveria dizer ultraconservadores?) Contudo, será que realmente a honra deixou de ser importante? Será que a honra de uma pessoa não deve ser defendida? Será que ela não tem o direito a esta defesa? Bem, hoje simplesmente a sociedade defende o livre exercício da liberdade sexual, inclusive por mulheres. Não se aceita mais que a honra de uma pessoa seja atingida devido ao sexo. Contudo, a honra continua sendo alvo de ataques e pessoas continuam tendo de defendê-la. Este ataque, […]

Read More

Sob Olhos Nietzscheanos – o cristianismo visto como um atraso à sociedade.

Posted by on mar 5, 2012 in Artigos, Filosofia | 6 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 8.2/10 (5 votes cast)

Artigo submetido por um leitor do Livres Pensadores. Nós, que usamos a Razão como o veículo para a realidade, sabemos que a maioria das religiões e seus extremos atrasam várias sociedades por muitos motivos diferentes, e não é necessário ser um gênio para ver isso. Não só as religiões, como certas idéias atrasam nações – assim como o Islamismo atrasa o Irã, o hitlerismo atrasou a Alemanha em termos morais. Entretanto, aqui tratarei apenas do cristianismo – sejam ramificações católicas, protestantes ou etc. Aqui vai uma bela leitura para o que colocam a religião em um pedestal anti-críticas. Não, não citarei Nietzsche aqui incluindo todas as suas ideias, até porque isso daria um texto absurdamente gigantesco. Que fique claro: Estou usando Nietzsche para representar suas ideias de que a humanidade deve evoluir, sempre. “EVOLUÇÃO DA SOCIEDADE? O QUE EU TENHO A VER COM ISSO?” A resposta é resumidamente: Você tem tudo a ver com isso. Qualquer pessoa tem a ver com isso. Se você vive em um meio social, consequentemente deve lutar para que a sua casa, seu bairro, sua cidade, seu estado, sua região e por fim, sua nação, evolua! Se um indivíduo não quer que seu meio social […]

Read More

Por que buscamos pela vida ET com tanto afinco?

Posted by on fev 27, 2012 in Artigos, Filosofia | 1 comment

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (2 votes cast)

Artigo originalmente agendado para dia 22 de fevereiro, mas que, por erro do WordPress, não foi publicado na data. Introdução Há algum tempo atrás, não lembro onde nem quem (se foi você que está lendo, realmente me desculpe), me fizeram a seguinte pergunta: “Por que as pessoas se interessam tanto em saber sobre a vida em outros planetas e busca de maneira tão empenhada vida fora da Terra?” Eu respondi e, exatamente por ser um tema tão interessante, o salvei num arquivo de texto, para usar depois num artigo. E é o que faço agora. Antes de qualquer coisa, aqui entra um debate mais filosófico que qualquer outra coisa, mas vou tentar expô-lo utilizando-me da ciência, o máximo possível. Nossa evolução Durante nossa evolução como espécie, acabamos nos destacando das demais formas de vida, devido ao crescimento de nosso cérebro e consequente autoconsciência. Evidentemente, isto não aconteceu de uma forma que pudesse ser colocada num papel na forma de linha reta: a estrutura ficaria mais parecida como uma árvore, com diversos galhos, onde os dois principais (ou mais conhecidos) são o nosso (homem de cro-magnon – Homo Sapiens) e o homem de neandertal. Quer dizer, devido à forma como a […]

Read More

São Tomás de Aquino comentado

Posted by on fev 15, 2012 in Artigos, Ateísmo, Filosofia | 0 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (1 vote cast)

Quem disse que um religioso não pode ser racional e pensador? Vou confessar para vocês. São Tomás de Aquino ERA um grande pensador, this não direi exatamente “livre”, porém filosoficamente falando ele foi um grande argumentador quando defendeu a sua fé e o crentes debatedores até hoje usam a sua obra mais famosa para argumentar a favor da existência de deus: Suma Teológica, ou Summæ Theologiæ, em latim. De fato, a Suma Teológica é uma obra e tanto. Ainda se tratando que foi escrito há mais de 700 anos, mas o tempo passa e lembrando que como na época eram só a realeza e os clérigos que tinham acesso a um ensino decente a obra sempre passou quase que totalmente livre de questionamento. Hoje temos meios de analisá-la, como a internet, por exemplo, ou bibliotecas onde qualquer tem acesso a todo tipo de obra. O Tomás de Aquino mostra claramente em sua obra que deus é um conceito que pode sim, ser questionado. Motivo? Ora, se ele se preocupou em escrever a suma é porque ele já deveria saber que existia gente que duvidava da existência de deus, mas que não “saiam do armário” por razões óbvias. Ateus e agnósticos a 700 anos atrás […]

Read More

A Morte e o medo dela

Posted by on jan 4, 2012 in Artigos, Filosofia | 8 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 9.0/10 (6 votes cast)

A morte é realmente um tema extremamente complexo, this web sobre o qual poucos procuram debater. Isto, hospital obviamente, devido ao medo da morte. Mas é um tema de profunda importância, inevitável para todos nós, por isto deve, sim, ser debatido. Mas o que é exatamente a morte? Bem, ela nada mais é que a interrupção do funcionamento do cérebro. Isto pode ser causado por várias razões: trauma na cabeça, infecções (sejam bacterianas ou virais), falecimento de órgãos importantes (que também podem ser causados por vários itens), etc. Quando o cérebro para de funcionar devido a traumas na cabeça, por exemplo, os demais órgãos continuam funcionando por mais algum tempo, que é justamente o que permite transplantes de órgãos, por exemplo. E é apenas isto, isto é a morte, nada mais. E isto é algo que acontece com todos, quer queiram, quer não queiram. Nossa função biológica é apenas nascer, crescer, amadurecer, procriar, envelhecer e, finalmente, morrer. O medo do evento final, isto é, da morte, vem justamente do fim de nossa existência e, portanto, do fim de nossa consciência. É devido justamente a este medo, aliás, que muita coisa estúpida e descartável foi criada: deuses, anjos, demônios, religiões, vida […]

Read More

A Ascensão do Cristianismo numa Abordagem Filosófica

Posted by on jan 3, 2012 in Artigos, Filosofia | 0 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 8.2/10 (5 votes cast)

“Nunca tentes desencorajar o pensamento, pill pois com certeza tu terás sucesso”. – Bertrand Russell O fragmento a seguir foi retirado do livro Philosophy For Beginner do Richard Osborne, onde o autor faz uma abordagem filosófica da ascensão do cristianismo frente à decadência do Império Romano. O autor deixa claro o valor da filosofia formada no período Greco-romano e faz uma passagem pela readaptação e desvalorização da mesma frente ao crescimento e o triunfo do cristianismo. Depois do período Greco-romano, o livre-pensar jamais conhecera um florescimento tão extraordinário. Tudo foi estudado de uma forma ou de outra. Foi o grande salto à frente. Ninguém queria mais aceitar explicações simples para as coisas, e as pessoas estavam dispostas discutir um assunto até à conclusão. As conclusões podiam ser diferentes, mas o importante foi o método de raciocínio que os gregos desenvolveram. A tendência dos filósofos pré-socráticos foi procurar os princípios universais para explicar a Natureza. Isso foi um avanço em relação à mera aceitação do mito. Sócrates focalizou o homem, tentando descobrir como viver bem, distinguir entre certo e errado, bem e mal. Sócrates disse “A vida não analisada não merece ser vivida”. Com seu método dialético de extrair a verdade, […]

Read More

Pena de Morte – Ser contra ou a favor?

Posted by on dez 7, 2011 in Artigos, Filosofia | 5 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 5.5/10 (10 votes cast)

Falar de pena de morte nunca é algo fácil, click afinal, falamos de tirar vidas humanas. Existem até mesmo aqueles que criam dogmas entorno disto, fazendo com que seja um tema indiscutível (não importando se são contra ou a favor). Contudo, em minha opinião, nada deve ser indiscutível, pois só podemos chegar em conclusões consistentes através do debate. Minha ideia aqui, portanto, é mais questionar a validade – ou não – da pena de morte em alguns de seus aspectos. Antes de mais nada, quando uma pessoa prejudica alguém, esta pessoa está, automaticamente, abrindo mão de alguns de seus direitos. Direito de ir e vir, direito de expressão, direito de participação na vida política do país, etc. Isto tudo caso seja um crime punível com pena de prisão, claro. Em outros casos, a pessoa ganha, automaticamente, obrigações como a de doar cestas básicas, etc. As afirmações do parágrafo podem parecer estranhas, já que temos direitos como, por exemplo, o da presunção de inocência, garantidos por nossa constituição. Contudo, tais direitos e garantias não dizem relação com o culpado de um crime, mas sim com o suspeito, mesmo quando o suspeito e o culpado sejam a mesma pessoa. E o motivo […]

Read More

O Peso do Conhecimento e do Pensamento Livre

Posted by on out 19, 2011 in Artigos, Filosofia | 5 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (2 votes cast)

Nunca publiquei algum dos textos que escrevi aqui no Livres Pensadores para que alguém concordasse ou discordasse de mim. Na realidade, dosage nunca me importei com isto – o importante, see para mim, case sempre foi fazer com que as pessoas pensassem. “Reserve o seu direito a pensar, mesmo pensar errado é melhor do que não pensar.” — Hipátia Independente de cada um de meus leitores aqui ser religioso, ateu, deísta, panteísta, livre pensador, humanista, comunista, o que for, o importante mesmo, pra mim, é que cada um pense com sua própria cabeça. Concordo, não deve ser fácil discordar de alguém visto como “líder”, seja lá quem for esta pessoa, quem dirá discordar e falar isto abertamente. Mas acho que precisamos de menos “líderes” e de mais cabeças pensantes. “Se não formos capazes de fazer perguntas céticas e de ser céticos com aqueles ocupando posições de autoridade, então estaremos à mercê deles.” — Carl Sagan A pessoa pensando com sua própria cabeça, não importa o tipo de discurso que ela ouça, o tipo de desenho animado que assista, o tipo de vídeo game que ela jogue: ela sempre terá condições de separar a parte positiva da parte negativa daquilo e […]

Read More

A visão Analítico Comportamental da Lógica

Posted by on set 3, 2011 in Artigos, Ceticismo, Filosofia | 0 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (2 votes cast)

Originalmente publicado no blog Análise Funcional, ambulance neste artigo. Ultimamente, seek venho me deparado onde quer que exponho minhas idéias (me relaciono verbalmente sob o controle de conceitos), com uma dificuldade de inúmeras pessoas de pensar de forma lógica. Mas afinal o que viria a ser a lógica? Aristóteles: o “Pai” da Lógica. Uma definição possível de lógica é a seguinte: “Lógica (do grego clássico ?????? logos, que significa palavra, pensamento, ideia, argumento, relato, razão lógica ou princípio lógico), considerada uma ciência formal, é o estudo formal sistemático dos princípios da inferência válida e do pensamento correto”. (Wikipédia) Ok, Ok, mas o que viria a ser Inferência, e o que a tornaria válida? Inferência consiste em baseado em duas ou mais premissas, que nada mais são do que enunciados verbais sobre o controle de caracteristicas do contexto (Tactos) induzir um enunciado verbal derivado delas (ou seja um Intraverbal Auto-Clítico). Um exemplo de premissa: B. F. Skinner é um homem. Uma premissa pode também ser chamada de afirmação, nada mais faz do que descrever um estado de coisas dado certa situação. Note que o responder estava não só sob o controle de B. F. Skinner mas também da classe de equivalência (Conceito) de Homem, ou seja todas as características compartilhadas ao nome homem que podem […]

Read More

Página 3 de 41234
ChatClick here to chat!+