Definitivamente, Marte é um planeta Terra frustrado

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)

15-217-master

Esta semana, online a Nasa preparou mais uma núncio sobre Marte para fechar o ano de 2015: no passado, a atmosfera de Marte já foi propícia à vida. Dados da Nasa sugere que os ventos solares, que são os lançamentos de partículas solares no espaço, fazem o planeta vermelho perder 100 gramas de gás atmosférico por segundo – e esse processo já ocorre há tanto tempo que mudou completamente o clima no planeta, de quente e úmido como a Terra para frio e árido. A meta dos cientistas é traçar o perfil de como era Marte no passado e tentar saber se algum tipo de vida chegou a desenvolver.

Primatologia

As inscrições para o XVI Congresso Brasileiro de Primatologia, que ocorre durante os dias 9 a 13 desse mês na Universidade Federal do Amazonas (UFAM) já estão abertas. Na programação, estão cursos e palestras sobre primatas urbanos, conservação e manejo, saúde, comportamento e pesquisas atuais envolvendo os primatas.

Influência

Uma pesquisa desenvolvido pelo aluno de graduação da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Luan Carvalho, concluiu que as temperaturas do oceano Atlântico Sul  influenciam nas chuvas da Amazônia. O aluno observou que o aquecimento dessa área de oceano causa interferência no posicionamento da zona de convergência intertropical, determinando o número de chuvas ou até mesmo a falta delas.

Embalagem comestível

Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) estão desenvolvendo embalagens para alimentos biodegradáveis a base de gelatina, tornando as embalagens comestíveis. O projeto está sendo coordenado pelo professor Paulo José do Amaral Sobral, da faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA) da USP.

Projeto premiado

O projeto do  engenheiro ambiental Luiz Henrique Targa Gonçalves Miranda, da USP, ganhou premiação da Organização Latino-Americana de Energia (Olade). O projeto é sobre uma tecnologia de gaseificação de resíduos sólidos para o município de Itanhanhém, no interior de São Paulo.

Cérebro de Einstein

Você já ouviu falar sobre pesquisas relacionadas ao cérebro de Albert Einstein? Horas depois de morrer, o órgão foi retirado sem a autorização da família e, hoje, está espalhado pelo mundo. Acompanhe essa história de negligência médica e loucura científica sobre a origem do seu brilhantismo clicando aqui.

Astrobiologia em foco

As buscas das origens da vida na Terra e sua possibilidade no resto do universo ganhou duas pesquisas importantes: uma sobre a datação de impacto de meteoros (que podem ser grandes transportadores de substâncias importantes para a vida) e outra sobre o estudo das substâncias da vida. Clique aqui e aqui.

Autor(es):

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

ChatClick here to chat!+