O que Kenneth Arnold realmente viu no Monte Rainier?

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 7.0/10 (4 votes cast)

A chamada “era dos discos voadores” foi inaugurada com o relato de Kenneth Arnold, que alegava ter visto 9 objetos incomuns voando em formação, próximo ao Monte Rainier, em Washington, EUA, em 24 de junho de 1947.

O fato é que, na realidade, o formato dos objetos descritos por Kenneth Arnold não era lenticular (em forma de lente ou disco). Nem de longe lembravam um disco voador, como pode ser visto na imagem abaixo.

A explicação mais aceita hoje é a de que os objetos que ele viu eram, na realidade, pelicanos brancos em voo, como pode ser lido neste ótimo artigo no Ceticismo Aberto. E há realmente uma semelhança no formato do objeto descrito por Kenneth Arnold com um pelicano branco em voo, como pode ser visto na imagem abaixo.

 

Pelicanos brancos em voo.

 

Contudo, para mim, os objetos lembravam bastante o formato de uma “asa voadora”, ou seja: aviões feitos em formato de asa, quase “triângulos voadores”, ou “bumerangues voadores”. E, de fato, já existiam alguns naquela época. Dentre estes, os projetos americanos Freel Flying Wing e o Northrop N-1M, contudo há problemas para usar qualquer um dos dois como explicação ao relato de Kenneth Arnold.

Segundo a Wikipedia, o Freel Flying Wing foi construído e concluído em 1937. Ele chegou a voar algumas vezes, mas apenas próximo a San Diego e o controle direcional em vôo apresentava vários problemas. Isso sem falar que era um planador, não um avião realmente.

Já o Northrop N-1M, também de acordo com a Wikipedia, era de fato um avião (não um planador como o Freel Flying Wing). Ele foi construído, sendo concluído em 1940 e tendo seu primeiro voo em 1941. Em voo ele apresentou diversos problemas que foram sendo corrigidos com o passar do tempo, contudo foi doado à Força Aérea Americana em 1945, que o colocou no Museu Nacional do Ar em 1946, portanto não poderia ter sido visto em voo sobre o Monte Rainier por Kenneth Arnold em 1947.

Mas há ainda dois outros aviões. Primeiro o Northrop XB-35, que teve seu primeiro voo em 1946 e foi cancelado em 1949.

 

Northrop XB-35 em voo.

 

Ele poderia ter sido visto por Kenneth Arnold, contudo não em Washington. Todos os testes de voo foram feitos na Califórnia, do outro lado do país.

O último é o Horten Ho 229, a “asa voadora nazista”, que foi um dos primeiros aviões a jato do mundo.

 

Horten Ho 229, asa voadora nazista.

 

E este avião realmente voou. Não apenas uma, mas diversas vezes. Aconteceram alguns problemas, acidentes, mas o avião teria mostrado qualidades muito boas de manobrabilidade, com apenas instabilidade lateral moderada (uma deficiência típica da aeronaves sem cauda). E os alemães colocaram ele em produção, tendo encomendado 20 deles.

O mais interessante é que, no final da guerra, os americanos não só apreenderam algumas dessas aeronaves, mas também as mandaram para uma ‘certa’ empresa americana. Qual? A Northrop, oras, claro. A mesma fabricante do Northrop N-1M e do Northrop XB-35. Segundo a Wikipedia:

Durante os estágios finais da guerra, os militares americanos iniciaram a Operação Paperclip, um esforço de várias agências de inteligência para capturar pesquisas de armas avançadas alemãs, e mantê-las fora das mãos das tropas soviéticas, que vinham avançando. Um planador Horten e o Ho 229 V3, que havia sido submetido à montagem final, foram assegurados e enviados para a Northrop Corporation nos Estados Unidos para a avaliação. A Northrop foi escolhida devido à sua experiência com asas voadoras, inspiradas no planador pré-guerra dos irmãos Horten. Jack Northrop vinha construindo asas voadoras desde o N-1M em 1939.

Eu procurei vídeos do Horten Ho 229 em vôo, mas tudo o que encontrei foi um vídeo de 7 segundos, de um teste dele feito pelos americanos. Vejam abaixo.

Outro vídeo que eu encontrei é apenas uma simulação de como teria sido um combate do Horten Ho 229 durante a 2º Guerra Mundial.

Posteriormente a Northrop veio a fabricar outras asas voadoras, como o Northrop YB-49, que fez seu primeiro vôo em outubro de 1947 (quase 4 meses após o relato de Kenneth Arnold) e, advinhem: o B-2 Spirit.

 

B-2 Spirit da Northrop.

 

Mas isto não é surpresa alguma, visto que o Horten Ho 229 é visto como o primeiro avião a incorporar o que é hoje conhecido como a tecnologia stealth.

Conclusão

Muito bem… O Horten Ho 229 de fato existiu, foi testado e, inclusive, colocado em produção. Não só isto, os americanos apreenderam aviões deste tipo e testaram, como pode ser visto no vídeo.

É difícil descobrir onde e quando ele foi testado pelos americanos, se ainda na Alemanha, ou já em território americano. Portanto, mais complicado ainda é afirmar, sem sombra de dúvidas, que o que Kenneth Arnold viu próximo ao Monte Rainier fosse de fato um teste de aviões deste tipo. Contudo, uma coisa podemos fazer: comparar o desenho feito por Kenneth Arnold com o Horten Ho 229 e… Imaginar, o que diabos pode ter acontecido ali. 🙂

Esta comparação está abaixo, tirem as conclusões que bem entenderem. 🙂

Tudo bem, a forma da dianteira do Horten Ho 229 é triangular, enquanto que a forma da dianteira do objeto descrito por Kenneth Arnold é circular. Contudo, se você assistiu o vídeo da simulação, percebeu que, dependendo do ângulo, os formatos ficam quase idênticos!

Outra coisa que parece corroborar esta teoria é o fato de Kenneth Arnold ter dito que os objetos se moviam a mais de mil milhas por hora (mais de 1.500 Km/h).  O Horten Ho 229 não chegava a essa velocidade, mas sua velocidade estimada era de 1,024 km/h (636 milhas por hora). Algo bem mais próximo do que pelicanos brancos.

Apenas para finalizar, é interessante que a NatGeo produziu um especial sobre este avião e você pode encontrar isto aqui. Eu inclusive encontrei os vídeos do programa no Youtube, mas apenas em inglês e sem legenda. Se ainda assim você quiser assistir, está abaixo. 😉

httpvp://www.youtube.com/view_play_list?p=43644259D84F00D4

(Sinceramente, ainda bem que a guerra acabou antes que Hitler pudesse colocar suas mãos nesses aviões. Teria sido devastador!)

Enfim… Como eu disse, não há como se comprovar esta teoria com 100% de certeza, mas… Não é impossível que seja isto o que de fato ocorreu: um teste de voo do Horten Ho 229 (e, quem sabe, de suas diferentes versões), sendo visto por Kenneth Arnold que, ao não identificar tais objetos (claro, poucas pessoas naquela época sabiam de tal avião), iniciou toda a lenda dos “discos voadores”. 😉

Contudo, é bom lembrar que isto não explicaria a forma de voo “ondulante” descrita por Kenneth Arnold. Mas sabemos bem que nossa memória não consegue registrar 100% do que vê e acaba preenchendo o resto aleatoriamente. Assim… Quem sabe esta não tenha sido uma dessas partes? 😉

O que Kenneth Arnold realmente viu no Monte Rainier?, 7.0 out of 10 based on 4 ratings

Autor(es):

Mário César

Sou formado em Engenharia de Software e QUASE em Ciência da Computação (não concluí). Pretendo, agora, fazer astronomia na USP assim que possível para, depois, me especializar em astrobiologia. Sou um apaixonado pela ciências em geral e gosto muito de investigar alegações extraordinárias (como a ufologia, por exemplo).

Todas as postagens do(a) autor(a)

3 Comments

  1. Oi amigo Mário! Na verdade eu acabo discordando a maioria das vezes desses casos de pilotos. Não entra na minha cabeça que um piloto tão experiente consiga confundir objetos no céu. Mas não posso afirmar que não aconteça não é mesmo? Inclusive o K. Arnold esteve até mesmo no Guinness por quebrar recordes de velocidade não é? Me lembro de algo assim. Mas enfim, uma coisa que eu sei, é que o termo que surgiu na verdade foi ‘Flying Saucer’, e o esquema de disco voador foi por causa de como ele descreveu o movimento dos objetos no ar: “de forma escalonada, indo para frente e para trás, entre picos” e também algo como “lanchas em águas agitadas, ou como um ‘Disco’ se você o arremessar para quicar sobre a água”. Isso se espalhou pela mídia é foi facilmente absorvido claro.

    abraço e continue com o trabalho.

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0 (from 0 votes)
  2. Muito legal! Mas alguem conhece o avião que aparece no filme Indiana Jones – embusca da arca perdida? É muito parecido com N-1M! E o caça que aparece no final do filme Águias de aço 3?

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0 (from 0 votes)
    • Rapaz, não tenho ideia…
      .
      Se você conseguir me passar imagens desses aviões do filme, posso tentar identificar para você. Porque não me lembro deles mesmo… :/
      .
      Abraços!

      VN:F [1.9.22_1171]
      Rating: 0 (from 0 votes)

Trackbacks/Pingbacks

  1. Livres Pensadores.org » Textos do Blog » Discos Voadores: Reais? - [...] Na realidade, os objetos descritos por Kenneth Arnold sequer formato de discos voadores tinham, lembravam mais uma “asa voadora”,…
  2. PodPensar Episódio 3 – Pseudociências - [...] A visão de Kenneth Arnold – O nascimento da ufologia [...]

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

ChatClick here to chat!+