A Ascensão do Cristianismo numa Abordagem Filosófica

Posted by on jan 3, 2012 in Artigos, Filosofia | 0 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 8.2/10 (5 votes cast)

“Nunca tentes desencorajar o pensamento, pill pois com certeza tu terás sucesso”. – Bertrand Russell O fragmento a seguir foi retirado do livro Philosophy For Beginner do Richard Osborne, onde o autor faz uma abordagem filosófica da ascensão do cristianismo frente à decadência do Império Romano. O autor deixa claro o valor da filosofia formada no período Greco-romano e faz uma passagem pela readaptação e desvalorização da mesma frente ao crescimento e o triunfo do cristianismo. Depois do período Greco-romano, o livre-pensar jamais conhecera um florescimento tão extraordinário. Tudo foi estudado de uma forma ou de outra. Foi o grande salto à frente. Ninguém queria mais aceitar explicações simples para as coisas, e as pessoas estavam dispostas discutir um assunto até à conclusão. As conclusões podiam ser diferentes, mas o importante foi o método de raciocínio que os gregos desenvolveram. A tendência dos filósofos pré-socráticos foi procurar os princípios universais para explicar a Natureza. Isso foi um avanço em relação à mera aceitação do mito. Sócrates focalizou o homem, tentando descobrir como viver bem, distinguir entre certo e errado, bem e mal. Sócrates disse “A vida não analisada não merece ser vivida”. Com seu método dialético de extrair a verdade, […]

Read More

Como definir os ateus?

Posted by on dez 15, 2011 in Artigos, Ateísmo | 33 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (5 votes cast)

Autores: Mário César Mancinelli de Araújo e Nihil Lemos Antes de qualquer coisa, treatment gostaríamos de esclarecer que este texto não se destina a agredir quem quer que seja. Ele é apenas uma reflexão feita sobre embates que aconteceram nos últimos dias. A definição do significado da palavra “ateu” nunca foi objeto de debate dentro da comunidade ateísta (até hoje). Quando havia alguma dúvida, simplesmente abria-se um dicionário e via-se seu significado, nada mais, nada menos. Este significado é o seguinte, segundo o dicionário Michaelis online: ateu a.teu sm (gr átheos) Indivíduo que não crê na existência de Deus; ateísta. fem: atéia. Antôn: deísta. Agora, alguns sustentam que o verdadeiro significado da palavra “ateu” é, na verdade, “Indivíduo que crê na inexistência de Deus”. Esta nova definição, então, se encaixaria para todo e qualquer indivíduo que foi criado crendo na existência de tal entidade para, então, deixar de crer nela, ou, passar a crer em sua inexistência. Isto excluiria, assim, o indivíduo que cresceu num ambiente sem a influência de religiões e que, por tanto, pode sequer conhecer o conceito de divindade. Este, então, se enquadraria no conceito do dicionário, mas deixaria de ser chamado de ateu. Seria apenas um […]

Read More

Revista Livre Pensamento – Número 2

Posted by on nov 17, 2011 in Artigos, Ateísmo | 2 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (3 votes cast)

Olá a todos! Está oficialmente lançada a Revista Livre Pensamento número 2! Nesta edição temos 3 matérias e 8 colunas, order além do Editorial, illness das dicas para a internet (na forma de links) e uma parte de humor. A revista é livre: você pode lê-la online ou fazer download dela. Pode inclusive distribuí-la livremente, imprimi-la, etc. A segunda edição da revista foi diagramada e editada por Mário César Mancinelli de Araújo, presidente da Organização Livres Pensadores, e por Eder Juno N. Terra.  Abaixo estão todos aqueles que fizeram parte desta edição da revista. Editores das Matérias: Jeronimo Freitas Mário César Mancinelli de Araújo Francisco Quiumento Eder Juno N. Terra Felipe Carvalho Novaes Fred Lins Junior Gustavo Melim Gomes Kelly R. Conde Marcos Adilson Rodrigues Júnior Mário César Mancinelli de Araújo Wagner Kirmse Caldas Colunistas: Para ter acesso à revista, baixá-la ou lê-la online, visite o site da Organização Livres Pensadores, neste link.

Read More

Ateísmo para iniciantes

Posted by on nov 12, 2011 in Ativismo, Vídeos | 7 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (1 vote cast)

Informações do vídeo: Uma pequena comparação entre a religiosidade e o ateísmo. O fundo musical é uma valsa de Brahms. Com nossos agradecimentos ao canal ciclistasemdeus do Youtube. 🙂

Read More

Ciência no Cotidiano [12] – Ciência é epistemológica

Posted by on out 22, 2011 in Variados, Vídeos | 0 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (1 vote cast)

Informações do vídeo: Uma tentativa de explicar a estruturação do pensamento humano, here das diferenças entre as verdades epistemológicas e ontológicas, purchase das limitações e estruturas de uma teoria científica ou escola de pensamento filosófica. Mais vídeos? Inscreva-se no canal! Ciência no Cotidiano: http://www.youtube.com/user/Tomishiyo Atualizações, reflexões randômicas, e um pouco da minha vida pessoal? Twitter: http://twitter.com/#!/Tomishiyo Perguntas ou sugestões? Formspring: http://www.formspring.me/Tomichiyo Mais sobre ciência, ateísmo e conteúdo nerd? Tropa dos Lanternas Verdes: http://tropalanternaverde.blogspot.com/ Com nossos agradecimentos ao canal Tomishiyo do Youtube. 🙂 O dono do canal é o Guilherme Tomishiyo, que faz parte do Tropa Lanterna Verde.

Read More

O Peso do Conhecimento e do Pensamento Livre

Posted by on out 19, 2011 in Artigos, Filosofia | 5 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (2 votes cast)

Nunca publiquei algum dos textos que escrevi aqui no Livres Pensadores para que alguém concordasse ou discordasse de mim. Na realidade, dosage nunca me importei com isto – o importante, see para mim, case sempre foi fazer com que as pessoas pensassem. “Reserve o seu direito a pensar, mesmo pensar errado é melhor do que não pensar.” — Hipátia Independente de cada um de meus leitores aqui ser religioso, ateu, deísta, panteísta, livre pensador, humanista, comunista, o que for, o importante mesmo, pra mim, é que cada um pense com sua própria cabeça. Concordo, não deve ser fácil discordar de alguém visto como “líder”, seja lá quem for esta pessoa, quem dirá discordar e falar isto abertamente. Mas acho que precisamos de menos “líderes” e de mais cabeças pensantes. “Se não formos capazes de fazer perguntas céticas e de ser céticos com aqueles ocupando posições de autoridade, então estaremos à mercê deles.” — Carl Sagan A pessoa pensando com sua própria cabeça, não importa o tipo de discurso que ela ouça, o tipo de desenho animado que assista, o tipo de vídeo game que ela jogue: ela sempre terá condições de separar a parte positiva da parte negativa daquilo e […]

Read More

As Três Peneiras de Sócrates

Posted by on ago 24, 2011 in Artigos | 1 comment

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (2 votes cast)

Um acontecimento recente com o qual me deparei, for sale quase que por acaso, this site no Twitter e que mistura fofoca, ampoule criancice e outras mazelas, me fez ir buscar na Web um texto que li a cerca de uns dez anos. Temos TODOS um cérebro brilhante. Procurem alimentá-lo com causas que valham a pena. Jeronimo Freitas Um homem foi ao encontro de Sócrates levando ao filósofo uma informação que julgava de seu interesse: – Quero contar-te uma coisa a respeito de um amigo teu! – Espera um momento – disse Sócrates – Antes de contar-me, quero saber se fizeste passar essa informação pelas três peneiras. – Três peneiras? Que queres dizer? – Vamos peneirar aquilo que quer me dizer. Devemos sempre usar as três peneiras. Se não as conheces, presta bem atenção. A primeira é a peneira da VERDADE. Tens certeza de que isso que queres dizer-me é verdade? – Bem, foi o que ouvi outros contarem. Não sei exatamente se é verdade. – A segunda peneira é a da BONDADE. Com certeza, deves ter passado a informação pela peneira da bondade. Ou não? Envergonhado, o homem respondeu: – Devo confessar que não. – A terceira peneira é […]

Read More

O valor do ceticismo e do livre pensamento

Posted by on jul 8, 2011 in Artigos, Ceticismo, Filosofia | 7 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 8.0/10 (3 votes cast)

À medida que desconhecemos a natureza que tange a duas opiniões divergentes, buy devemos suspender o julgamento a fim de sermos livres para indagar sobre as múltiplas hipóteses que sustentariam uma possível afirmação sobre a natureza do desconhecido. No mais, a única afirmação que podemos ter, é que não temos uma afirmação. Com o propósito, então, de chegarmos a um ponto em que nossa razão aceite o fato com tranquilidade, devemos estar cientes da nebulosidade do fato em questão. Devemos então proceder como céticos, estando propícios a sempre nos desprender de nossas crenças, à medida que elas não se fundamentam. Devemos ter em mente, que nossas crenças devem ser o máximo flexíveis, a ponto de ponderá-las sempre que novos estudos as corroborem, ou, caso contrário, devemos descartá-las. A prudência diante de cada objeto de estudo deve ser então amparada pelo ceticismo. Não o ceticismo pirrônico que mais se aproxima a um pensamento dogmático, mas sim de um ceticismo metodológico, em que se: “considera que a realidade é passível de apreensão e proposições verdadeiras podem ser feitas sobre ela. Todavia reconhece não haver garantia “a priori” da veracidade de qualquer afirmativa sobre a realidade (entendida como o que a coisa em […]

Read More

Eutanásia e a morte de Dr. Kevorkian

Posted by on jun 30, 2011 in Colunas, Dâniel Fraga | 0 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (1 vote cast)

http://pt.wikipedia.org/wiki/Jack_Kevorkian Jack Kevorkian (Pontiac, page Michigan, 26 de maio de 1928 — Detroit, 3 de junho de 2011) foi um médico estadunidense. Kevorkian é mundialmente conhecido por sua luta para fazer do suicídio assistido um direito de todos. Médico patologista aposentado que inventou a “máquina do suicídio”, ele deu apoio a mais de 130 doentes terminais dos Estados Unidos para pôr um fim nas suas vidas com a eutanásia, ganhando o epíteto de Dr. Morte. http://www.chevychase.com/dr.death.html http://exame.abril.com.br/tecnologia/ciencia/noticias/bbc-transmitira-suicidio-assistido-de-milionario-britanico http://stallman.org/archives/2011-mar-jun.html#5_June_2011_%28Dr._Kevorkian%29 http://www.guardian.co.uk/society/2011/jun/03/dr-death-jack-kevorkian-dies http://zecarlosfrases.blogspot.com/2011/06/dr-jack-kervorkian-coragem-e-loucura.html http://science.slashdot.org/story/11/06/04/0628248/Jack-Kevorkian-Dead-at-83 PLS 116/2000 http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=465323 http://iana-jabinal.blogspot.com/2011/03/aluno-de-direito-da-uerj-comete.html Suicídio na UERJ http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=23394&tid=5291779392588010301 Diga não ao suicídio na UERJ http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=99478734 http://pt.wikipedia.org/wiki/Stephen_Hawking Stephen Hawking: “Não existe céu, é um conto de fadas” http://bulevoador.haaan.com/2011/06/23325 http://www.freesound.org/samplesViewSingle.php?id=58793 H. L. Mencken (Sobre o suicídio – “O Livro dos Insultos”) http://ateus.net/artigos/miscelanea/sobre-o-suicidio/ Assisted Suicide  http://www.youtube.com/watch?v=Rk3ri1ADIsI Filme “Você não conhece Jack” http://www.listal.com/tv/you-dont-know-jack-2010 Pull the Plug (Death): legendado http://www.youtube.com/watch?v=y7sL0P0tMO8 Canal DanielFragaBR do Youtube.

Read More

O que é ser um Livre Pensador

Posted by on jun 16, 2011 in Artigos, Ativismo | 21 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 9.3/10 (10 votes cast)

Ser um livre pensador é ter toda a autonomia mental para poder pensar e ponderar sobre tudo e qualquer coisa, pharm escolher e/ou gostar de tudo que me der na telha, approved sem ficar amordaçado por dogmas religiosos. Dizem que “quem não tem deus no coração pode fazer qualquer coisa” e realmente pode! Pode mesmo! Contudo, site o livre pensador, como qualquer outra pessoa, tem uma consciência e tem de lidar com ela caso faça algo ruim, que prejudique outrem, ou simplesmente magoe alguém. Isto sem falar que terá de se ver com o Estado e suas leis. E tem plena responsabilidade para isto, não há um “deus” a se responsabilizar ou “passar a mão na cabeça”, como é feito nas igrejas no confessionário. O livre pensador não é necessariamente um filósofo. Não é necessariamente um cientista. Nem um cético, louco ou o que quer que seja. Ele é um ser humano e, como tal, é um pouco disso tudo e muito mais. Pela filosofia, um livre pensador pode analisar a realidade, até mesmo duvidar que ela realmente exista. Pela ciência, pode descobrir e aprender, descortinando, assim, os “mistérios” do mundo. Utilizando-se do ceticismo (ceticismo científico aqui, que não passa […]

Read More

Deus teria Boas Razões para permitir o Mal?

Posted by on jun 4, 2011 in Artigos, Ateísmo, Filosofia | 19 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (3 votes cast)

A existência do mal, drugs do sofrimento, ampoule do desconforto estaria diretamente implicando na inexistência de Deus ou na inexistência de algum atributo dEle. Pelos atributos que caracterizam sua essência, drug temos a Onipotência, onisciência, onipresença e onibenevolência. Deus teria então, capacidade, conhecimento e bondade o suficiente para que o Bem seja vivido. Poderam me objetar que se assim fosse, Deus não seria bom em relação ao livre-arbitrio. Pois se somente o Bem fosse praticado, nós, sua criação, seríamos parecidos com Robôs Programados e sendo assim não seriamos livres de fato e então, Deus não seria Bom ao nos programar para somente o Bem. Mas esta objeção não tem muita força, pois é refutada logicamente se formos analisar a sua essência. Poderam me objetar também, “argumentando” que Deus teria Boas Razões para permitir a existência do Mal. Para Deus permitir a existência de algo, ele teria que logicamente ter ciência do que está sendo permitido e no que isso implicaria. Pela sua Oniciência podemos considerar que Ele está ciente desta permissão. Ao permitir então a existência do Mal, Deus estaria se contradizendo, ou seja, estaria contradizendo com sua Onibenevolência. Pois sendo Onibenevolente – desejar, pensar, permitir somente o bem – […]

Read More

As revoluções científicas de Thomas Kuhn

Posted by on maio 25, 2011 in Artigos, Filosofia | 0 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (1 vote cast)

Postado originalmente no blog Metropolis Fonte: ReoCities Autor: Alexandre Pires A teoria central de Kuhn é que o conhecimento científico não cresce de modo cumulativo e contínuo. Ao contrário, physician esse crescimento é descontínuo, check opera por saltos qualitativos, que não se podem justificar em função de critérios de validação do conhecimento científico. A sua justificação reside em fatores externos, que nada têm a ver com a racionalidade científica e que, contaminam a própria prática científica. A importância atribuída por Kuhn, aos fatores psicológicos e sociológicos na organização do trabalho científico, constitui um rude golpe na “imagem da ciência que se foi consolidando desde o século XVIII e que tende a identificar a cientificidade com a racionalidade – senão com a racionalidade «no seu todo», pelo menos com a racionalidade «no seu melhor».” (1) A obra de Kuhn desencadeou um autêntico terremoto na filosofia da ciência e inaugura um discurso inovador, que privilegia os aspectos históricos e sociológicos na análise da prática científica, desvalorizando os aspectos lógico-metodológicos que ainda encontramos no discurso epistemológico popperiano. Os saltos qualitativos preconizados por Kuhn, ocorrem nos períodos de desenvolvimento científico, em que são questionados e postos em causa os princípios, as teorias, os conceitos […]

Read More

Deus, Tempo e Criação

Posted by on maio 16, 2011 in Artigos, Ateísmo, Filosofia | 20 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 2.0/10 (1 vote cast)

Aliás houve tempo para Deus criar? Proponho uma analogia para entender esse dilema: Existe a possibilidade de podermos aparar o gramado do campo do Corinthians (Barueri)? Seguiria logicamente que não, pois para haver esta possibilidade, a de primeiramente existir o campo do Corinthians com o seu respectivo gramado, para que assim pudéssemos ter a possibilidade – aparar o gramado. Pois bem, no caso da criação do Universo por Deus, haveria esta possibilidade ou seja, a de criação divina antes mesmo da existência do tempo? Em um artigo publicado no site Teismo.net onde a questão é levantada, podemos conferir a seguinte pergunta feita por Blake (Segue o link da postagem W.L. Craig – Deus, Tempo e a Criação) “Dr. Craig, você parece defender que Deus exista fora do tempo quando não há universo [Deus (a)] e dentro do tempo quando há um universo [Deus (b)]. Minha questão é: qual dos dois criou o Universo? Deus (a) não pode criar o universo porque um ser atemporal não “criar” [“criar” é uma ação temporal]. Deus (b) não pode criar o universo porque um ser que exista no tempo não pode criar o tempo no qual Ele existe. Blake” Por Atemporal, queremos dizer que esteja Fora do […]

Read More

The Atheism Tapes – As Fitas do Ateísmo

Posted by on maio 6, 2011 in Científicos, Documentários, Filosóficos, Religiosos/Ateístas | 0 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (5 votes cast)

The Atheism Tapes é uma série de seis documentários para a TV produzida por Jonathan Miller para a Rede BBC, mind em 2004. Cada um dos seis episódios traz um expoente de determinada área do conhecimento. Filósofo inglês, Colin McGinn Físico norte-americano, ganhador do prêmio Nobel, Steven Weinberg Dramaturgo norte-americano, Arthur Miller Biólogo inglês, Richard Dawkins Teólogo britânico, Denys Turner Filósofo norte-americano, Daniel Dennett Nesta série inovadora, o neurologista, dramaturgo e ateu Jonathan Miller entrevistou seis expoentes das Letras e Ciência. O autor Richard Dawkins, os filósofos Daniel Dennett e Colin McGinn, o dramaturgo Arthur Miller, o teólogo Denys Turner e o físico Steven Weinberg discutem suas jornadas intelectuais pessoais e oferecem análises esclarecedoras do ateísmo a partir de várias perspectivas. Parte 1: O filósofo inglês McGinn fala sobre as várias razões para não se acreditar em Deus, e algumas das razões pelas quais acreditar. Ele fornece uma completa abordagem do argumento ontológico. Além disso, McGinn traça importante distinção entre ateísmo (ausência de crença numa divindade) e antiteísmo (oposição ativa ao teísmo); ele se classifica como ateu e antiteísta. Por fim, especula sobre uma sociedade pós-teísta.   httpv://www.youtube.com/watch?v=t89bACB0aSs   Download   Parte 2: O físico americano Steven Weinberg fala sobre a efetividade do argumento da criação, no passado e nos dias de hoje. Ele também aborda as razões pelas quais as pessoas se tornam religiosas, incluindo […]

Read More

Experiência Mística

Posted by on maio 5, 2011 in Ateísmo, Ceticismo, Filosofia | 4 comments

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (3 votes cast)

  Afinal, ed o que seria essa experiência, generic o que a definiria? Uma súbita sensação de paz? Um certo clamor inimaginável? Uma visão inexplicável? O que seria essa Experiência Religiosa? Aquele que a teve, sildenafil que a proclame. Eu não tive. Terei? Não sei. Não sei o que irei vivenciar. Não sei se irei vivenciar. Não sei se pode ser vivenciado . Acreditar no que é me dito? Porque não? Se eu vivê-lo, que ao menos não me reste dúvidas. O que estarei vivenciando?! De onde origina-se?! De quem origina-se?! Enquanto isso, prefiro acreditar no que tenho em mãos. O mistério é real. Pois ele está presente. Talvez sempre estará. E por simplesmente estar, é que me faz querer conhecê-lo. Que me faz ser nobre. Que me faz caminhar. Mas não o nomeio. Apenas acolho como simplesmente é, Mistério. Se eu soubesse, não chamaria de mistério. Pois esse é o espírito. Isso que é o mistério. O mistério é aquilo que nos intriga. Ou melhor, me intriga. Me instiga a imaginá-lo, a conhecê-lo. Me faz admirá-lo. Ter medo? Medo do que? De quem? E por que terei? Por não ter passado por essa experiência, não me faz descrer de […]

Read More

Página 2 de 3123
ChatClick here to chat!+